Cap 3 - MICELÂNEA

O QUE É O "BATISMO VERDADEIRO"?

Leitura - Mat. 3:1-17

Batismo é aquela ordenança autorizada por Deus, e dada por Cristo às Suas igrejas, pela qual uma igreja verdadeira mergulha em água um candidato qualificado, em obediência ao exemplo e mandamento de Cristo. O batismo é um ato público que simboliza a morte de Cristo pelos pecados dos pecadores, Seu sepultamento, e a Sua vitoriosa ressurreição sobre os pecados e o diabo. A pessoa que é batizada sob a ordenança do batismo, declara publicamente que está confiando somente na morte de Cristo, como o salvador dos seus pecados, e, que está querendo seguir o exemplo de Cristo em completa obediência aqui na terra. Somente o candidato que assim declara a sua fé e recebe tal batismo autorizado, pode tornar-se qualificado para gozar das responsabilidades e privilégios de membro de uma igreja verdadeira qualquer.

 
I. O Batismo é uma ordenança. - A Autoridade do Batismo
A. O que significa uma ordenança?

1. Definida.

a. Ordenança - Regulamento, lei; decreto. - Aurélio (ordenação)
b. Ordenança - cerimônia divina que simbolicamente ensina uma verdade. (Huckabee, D.W.)

2. Usada.

a. Rom 13:2 - palavra grega que significa: arrumar em ordem, institucionalizar. Tradução para o português: ordenação de Deus.
b. I Ped 2:13 - Em grego que significa: formação original. Port.: ordenação.
c. Lu 1:6; Heb 9:1,10 - Grego: decisão justa; estatuto. Port.: preceitos, ordenação, justificação.
d. Efés 2:15; Col 2:14 - Grego: lei. Port.: ordenação.
e. Col 2:20 - Grego: submeter-se às leis em particular. Port.: ordenação.
f. I Cor 11:2 - Grego: preceito; as leis tradicionais dos Judeus (como são passadas duma geração a outra.) Port.: preceitos.

3. Natureza.

Dever moral e mandamento divino não significam a mesma coisa.

a. Natureza; O dever moral é nos mandado por ser correto (Ex. Lei), O mandamento é correto por ser mandado. (Ex. Ordenança).
b. Existência; O dever moral parte de princípios (algo inquestionavelmente correto), O mandamento parte de preceitos (regra ou norma).
c. Limites; O dever moral é válido para todo mundo (Ex. . a lei de Moisés), O mandamento é válido para pessoas qualificadas (Ex. lei de trânsito).
d. Duração; O dever moral é uma obrigação eterna (nunca será correto matar alguém). O mandamento é temporário (Mat. 28:20, enquanto houver igreja)

4. Conseqüências

''As maiores catástrofes acontecem em conseqüência da desobediência aos mandamentos; as maiores bênçãos vem em conseqüência da obediência aos mandamentos.'' - H.G. Weston

a. Exemplos de desobediência: Adão Gen. 3; Acã Josué 7; Ananías Atos 5
b. Exemplos de obediência: Abraão Gen. 22; Cristo Fil. 2:8

5. Número.

Os Batistas, desde Cristo, mantiveram a existência de somente duas ordenanças:

a. O Batismo, e
b. A Ceia do Senhor

Existe batistas que incluem a lavagem dos pés ou o uso do véu, pelas mulheres, como se estas coisas fossem ordenanças, porém são poucos os versículos que se referem a estas práticas e o exemplo deixado pelas igrejas neo-testamentárias não indica que devem ser incluídas como ordenanças.

6. Origem.

As ordenanças não foram desenvolvidas com o passar dos anos, nem foram inventadas pelos apóstolos, mas foram dadas pelo Fundador da igreja, Jesus Cristo.

B. O que não é uma ordenança.

Uma ordenança não é:

1. Fonte de vida. As obras não fornecem vida. A vida vem de uma pessoa. João 10:25-30; A salvação vem primeiramente, depois, as ordenanças. Mar 16:16; Atos 2:41; 8:36,37. Veja o ladrão na cruz: Luc 23:43, "...hoje estarás comigo..."

2. Uma cerimônia cristã. Ela foi dada às suas igrejas. Mat. 28:18,19, "falou-lhes..."
Uma opção pessoal. É uma ordem, um decreto ou lei. Mat. 28:18,19; Mar l6:15,16; Heb 10:23-25.

C. Autorizada por Deus

1. João Batista foi autorizado por Deus. João 1:6, "Houve um homem enviado de Deus, cujo nome era João.." João l:33, "...o que me mandou a batizar..." (Mat. 21:25, "era do céu ou do homem?" Mar 11:30; Luc 20:4)

2. João Batista batizou os discípulos, Atos l:22; 18:25

3. João Batista batizou a Cristo. Mat. 3:13-17 para "...cumprir toda a justiça...."

D. Dado por Cristo

1. João apontou Cristo como sendo maior do que ele. João 3:22-32

a."...Eu careço de ser batizado por Ti, e vens Tu a mim?" Mat. 3:14
b."...um varão que foi antes de mim; porque já era primeiro do que eu." João 1:30
c."...vim eu, por isso, batizando com água.." João 1:31 "...Esse e o que batiza com o Espírito Santo." João 1:33. (Veja Atos 19:2-6).
d."...Eu não sou o Cristo, mas sou enviado adiante dEle." João 3:28
e."Aquele que tem a esposa é o esposo;...o amigo do esposo, que lhe assiste e ouve,...", João 3:29. Cristo - o esposo; João - o amigo do esposo.
f. "É necessário que ele cresça e que eu diminua.." João 3:30.
g. "Aquele que vem de cima é sobre todos: aquele que vem da terra é da terra e fala da terra..." João 3:31
h. "João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir,...Jesus Cristo." "E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus." Atos 19:4,5.

Após Cristo ter começado o seu ministério, o batismo em nome de João deixou de ter validade. Apolo ainda batizou com o batismo de João e não o de Cristo. Por isso, aqueles homem foram re-batizados por Paulo mesmo havendo sido batizados por Apolo; para que tivessem o batismo verdadeiro.

2. Cristo autorizou os discípulos.

Mar 3:13-19; João 4:1,2, "...mas, os seus discípulos."

3. Cristo autorizou a sua igreja.

Mat. 28:19; João 20:21.

A palavra 'poder' de Mat. 28:18 em grego significa capacidade, superioridade, sinal de controle, ou influência delegada. (Strongs, #1849) Veja os exemplos - Mar 2:10; 3:15;6; Atos 5:4.

'poder' de Mat. 28:18 é traduzido:
a) 'direito', em I Cor 9:6 e Apoc 22:14.
b) 'jurisdição', em Luc 23:7.
c) 'autoridade', em Mar 11:28-33

Depois de Cristo ter começado o Seu ministério, o batismo a não ser o de Cristo e da sua maneira, não era o batismo verdadeiro. Atos 19:1-7 (Os que foram batizados por João tinham o batismo verdadeiro. Se João permanecesse batizando, o seu batismo seria verdadeiro, ou com efeito. Mas, batizar com o batismo de João, significa não batizar em nome de Cristo, depois de Cristo ter começado o Seu ministério, isso seria o mesmo que batizar com um batismo alheio, ou seja, sem efeito ou sem autoridade.)

E. O Batismo foi dado às Suas Igrejas

Mat. 28:16-20,''...os onze discípulos....falou-lhes,''"...e eis que estou convosco..."o ajuntamento.

1. A Sua Igreja.

Não é uma atividade cristã, mas eclesiástica... A igreja tem a autorização de Cristo.

Exemplos: Atos 8:16, "... eram batizados em nome do Senhor Jesus." Os novos convertidos na nova igreja em Samaria, foram batizados em nome de Jesus Cristo.

a. Foi começado por Cristo.

Mat.. 16:18, "...a minha igreja."
Mat.. 28:16-20, "Portanto, ide...batizando-as..."

b. Pode ser conhecida pelas suas ações.

João 4:24,"...em Espírito e em verdade."
Mat. 11:l-6 (Isa 29:18; 35:4-6).

c. Pode ser conhecida pelo batismo.

Atos 19:1-7.

d. Pode ser conhecida pelo seu fundador.
Mat.. 16:18, "...a minha igreja." E foi durante a Sua vida na terra. Todas as outras igrejas e crenças, filosofias, etc., tem um homem como fundador. Por exemplo:

* Católica - o primeiro Papa, Bonifácio - Roma - no ano 606
* Luterana - Martinho Lutero - Alemanha - 1520
* Episcopal - Rei Henrique VIII - Inglaterra - 1534
* Presbiteriana - João Calvino - Suíça -1536
* Congregacional - Roberto Browne - Inglaterra - 1580
* Metodista - João Wesley - Inglaterra - 1739
* Igreja de Cristo - Alexander Campbell - EUA -1827
* Mormon - Joseph Smith - EUA - 1830
* Adventista - William Miller - EUA - 1843
* Testemunhas de Jeová - Charles Taze Russell - EUA - 1884
* Pentecostal - A.J. Tomlinson - EUA - 1903
* Congregação Cristã no Brasil - Luis Francescon - Brasil - 1909
* Assembléia de Deus - Um grupo de pessoas pentecostais - EUA - 1914
* Brasil para Cristo - Manuel de Melo - Brasil - 1950
* Cruzada Nacional(Evan. Quadrangular) - Aimee Semple McPherson - EUA - 1918

Aquela igreja que foi fundada antes de Cristo é cedo demais.
Aquela igreja que foi fundada depois de Cristo é tarde demais.

e. Pode conhecer pela autoridade.

1. Começou com Cristo em Jerusalém.. Mat. 16:18.
2. As igrejas se espalharam até outras localidades. Atos 8:1-25. (Atos 9:31. Veja as novas localidades.)
3. As novas igrejas batizavam em nome de Jesus Cristo. Atos 8:16; 10:37-48.
4. Das novas igrejas enviaram aqueles que Deus chamou. Estes partiam com autoridade para pregar e administrar as ordenanças. Veja a igreja em Antioquia: Atos 8:4; 11:19-26; 13:1-3.
5. E, assim, foi passado de geração à geração a pratica do batismo.

Obs: Se for observada, hoje, uma igreja expondo as ordenanças de uma maneira diferente daquela que Cristo mandou, ou que os apóstolos praticaram em obediência a Cristo, ou tendo um homem como fundador, pode-se colocar em dúvida se esta é uma igreja verdadeira, e portanto, da autenticidade do seu batismo.

2. O Administrador autorizado.

Ele deve ser escolhido pela igreja, conforme o exemplo bíblico: homens chamados por Deus para o ministério.

Ver a autoridade na seguinte seqüência bíblica:

a. João 1:6 - Deus escolheu um homem. Esse homem recebeu a autorização para batizar e assim o fez. Mat. 3:6.
b. Mat. 3:13-17 - Cristo foi batizado por aquele homem. O objetivo era cumprir "...toda a justiça."
c. João 4:1,2 - Jesus autorizou os Seus discípulos.
d. Mat. 28:19 - Jesus comissionou à igreja verdadeira. Aquela igreja era o 'ajuntamento' dos discípulos.
e. Atos 13:l-3 - A igreja envia homens chamados por Deus. Esses homens têm autoridade para batizar.

 
II. O Batismo é um mergulho - A Natureza do Batismo

A. Requer o modo bíblico

1. Definição do Batismo:

a. Em grego, 'baptizo', traduzida como 'batismo' em português, e é somente usada em conexão com a ordenança do batismo.

b. A palavra batismo em português origina-se da palavra 'baptizo' que significa em grego fazer molhado por completo. (Strongs, #907)

c. A palavra 'baptizo', por sua vez, origina-se da palavra grega 'bapto' que significa de cobrir completamente com fluido. - (Strongs, #911)

d. Há outras palavras gregas que significam 'lavar', 'aspergir', 'molhar', 'derramar', e 'purificar', mas nunca foram usadas em nenhum caso em relação com a ação de batizar ou a doutrina do batismo.

e. Todos os batismos no Novo Testamento e relacionados pelos historiadores por vários séculos depois do término da Bíblia mostram que a imersão do corpo inteiro era o que Cristo havia ensinado.

2. Exemplos

a. Na água.

João 3:23, "...porque havia ali muitas águas."
Ex. João Batista - Mat. 3:6; Filipe - Atos 8:36-39.

b. Pelo mergulho.

Veja o significado da palavra 'batismo'
Mar 1:9, "...Jesus...foi batizado por João no Jordão."
Atos 8:36-39, "...desceram ambos à água...o batizou...saíram da água..."

B. Requer o candidato qualificado

1. O sangue antecede a água. A salvação se da primeiramente.

"Não ensinamos que o batismo é essencial para a salvação, pelo contrário,que a salvação é essencial ao batismo" J. R. Graves,
O BATISMO ESTRANHO E OS BATISTAS, por W.M. Nevins

2. Ex.: Mat.. 3:8, "Produzi pois frutos dignos de arrependimento."

Mar. 16:16, "Quem crer e for batizado....mas quem não crer" Lu 7:29,30 "tendo sido batizados...justificaram a Deus."

"Mas os fariseus e os doutores da lei rejeitaram ... Deus ... não tenho sido batizados por ele." Há os que se julgam e justificam a Deus (os santos); e há os que se justificam e julgam a Deus (os descrentes). C.D. Cole

Atos 2:41, "...foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra;..."
Gal 3:27, "todos batizados...já vos revestistes de Cristo."
Atos 8:36-38, Eunuco; Atos 18:8 Coríntios; 19:1,5 Efésios

C. Requer a razão certa.

1. Mostrar a fé.

Mat. 3:8, "... produzi pois frutos ao arrependimento."

Mar 16:16, "Quem crer e for batizado..."

Lu 7:29,30, "justificaram a Deus"

Atos 8:37, "...é lícito, se crês de todo o coração."

I Ped 3:21, aqueles que estavam na arca de Noé eram aqueles que haviam crido, "...da indagação de uma boa consciência para com Deus,..."

2. Obediência às ordenanças.

Norma, lei, requerimento - Mat. 28:18-20

Somos mandados. Devemos obedecer.

3. Seguir o exemplo de Cristo.

Mat. 3:15,16; Fil. 2:8 (João 20:21)

Somos mandados, mas mandados a seguir o exemplo de Cristo.

D. Requer a Autoridade Certa

Veja a autoridade pela seguinte seqüência bíblica:

1. João 1:6 - Deus escolheu um homem. Esse homem tinha autoridade para batizar e assim o fez. Mat. 3:6.

2. Mat. 3:13-17 - Cristo foi batizado por aquele homem. Era para cumprir "...toda a justiça."

3. João 4:1,2 - Jesus autorizou os Seus discípulos.

4. Mat. 28:19 - Jesus comissionou a igreja verdadeira a batizar. Aquela igreja era o 'ajuntamento' dos discípulos.

5. Atos 13:l-3 - A igreja envia homens chamados por Deus. Esses homens têm a autoridade para batizar.

 
III. O Batismo é simbólico - O Significado do Batismo

Rom 6:1-11;I Ped 3:18-21

Obs. Ensinar que o batismo é mais do que simbólico foi a primeira heresia surgida sobre o assunto na história da igreja. Esse ensinamento de que o batismo era mais do que apenas simbólico, logo abriu caminho para maiores heresias que davam ao batismo atributos salvadores. Para se compreender claramente que o batismo é apenas simbólico basta olhar para as expressões "como ... assim" (Rom 6:4), "semelhança" (Rom 6:5) e "figura" (I Ped 3:21).

A natureza de um símbolo é representar o verdadeiro. Nunca pode a representação tornar-se o fato que ela simboliza. Trata-se apenas de uma representação. Quando um símbolo torna-se mais algo além de uma representação, deixa de existir o seu valor simbólico. Nesse caso, se o batismo é mais do que simbólico, então ele pode deixar de ser batismo.

Lembre-se que Cristo, Quem o batismo representa, é o único Salvador. Veja esses versículos, entre outros, que atestam o fato: João 3:14-18; 4:14; 5:24; 6:40; Atos 2:21; 10:43; 13:39; 15:9; 16:30,31.

A. Do Salvador - Cristo I Cor 15:3-6; II Cor 5:21

1. Sua obediência. Fil. 2:8

2. Sua morte pelos pecados. Rom 5:8

3. Seu sepultamento. I Cor 15:3-6

4. Sua ressurreição vitoriosa. I Cor 15:20

B. Do Candidato - O Cristão Rom 6:1-11

1. Sua desobediência v.6, "o nosso homem velho", Efés 4:22, "trato passado...velho homem"

2. Sua morte com Cristo pelos pecados v.4, "sepultados com Ele pelo batismo na morte"
v.6, "foi com Ele crucificado" Col 3:3, "Porque já estais mortos"

3. Sua ressurreição espiritual

v.4, "para que, como Cristo ressuscitou dos mortos...assim...nós também..."

v.5, "também o seremos na da sua ressurreição"

v.8, "também com Ele viveremos"

v.11, "mas vivos para Deus" Gal 2:20, "crucificado...e vivo" Col 3:1, "Portanto, se já ressuscitastes com Cristo"

4. Sua vida nova obediente na terra. Seu testemunho

v.10, "quanto a viver, vive para Deus."

V.11, "vivos para Deus em Cristo Jesus nosso Senhor." Gál 2:20, "vivo-a na fé"

Gál 5:24,25, "crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências ... andemos também em Espírito"
Col 3:1, "buscai as coisas que são de cima"

 

IV. O Batismo é uma responsabilidade - As Conseqüências do Batismo

A. Responsabilidades de membro

Atos 2:40-42, "perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações."

PARA CADA PRIVILÉGIO HÁ A SUA RESPONSABILIDADE

Perseverar :
- ser diligente constantemente, ser zeloso. Strongs
- conservar-se firme e constante, persistir. Aurélio

1. Perseverar na doutrina

Atos 8:4, pregar a Palavra

João 15:2-8, dar fruto (obediência à Palavra)

Efés 5:8, andar na luz (testemunhar diante do mundo)

II Tim 2:1-15, conhecimento particular

Judas 3, "batalhar pela fé"

2. Perseverar na comunhão

Heb 10:24,25, os cultos públicos

João 13:34,35, amar uns aos outros

Efés 4:29, edificar os outros na fé (Rom 14:19; I Cor 14:12)

II Cor 9:8, use o que Deus te deu em toda a boa obra da igreja

3. Perseverar no partir do pão

II Cor 11:17-34 a ordenança da ceia

I Cor 5:9-11 responsabilidade

4. Perseverar nas orações

I Tess 5:17 pela vida particular

Tiago 5:13-15 pelos irmãos da igreja

Tiago 1:26,27 pelos os aflitos

B. Privilégios de membro

Mat. 16:19, "E Eu te darei as chaves do reino dos céus; e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus, e tudo o que desligares na terra será desligado nos céus."
I Cor 14:40, "faça-se tudo decentemente e com ordem."

Para participar publicamente de um culto ou de uma obra da igreja local é um privilégio para os membros dessa igreja local e não um direito cristão em geral. É um direito para qualquer um assistir o culto; é um privilégio para os membros participarem do andamento da igreja.

1. A Possessão das Chaves "Chaves", indica poder e autoridade (Apoc 1:8;3:7)
A Igreja tem as chaves e assim o privilégio de fazer "todas as coisas que Eu [Cristo] vos [igreja] tenho mandado;". Esse é um privilégio, mas também uma responsabilidade. Mat. 16:18,19; 28:18-20

2. O Privilégio das Chaves - Exercendo os privilégios "e agregaram-se"- Atos 2:41. Através do batismo o candidato torna-se participante da igreja com plena liberdade para exercer todos os seus privilégios. Os que "agregaram-se" também "perseveravam" na igreja.

a. cultos - João 20:19; Atos 1:4; 2:1;14:27; I Cor 14:26-40
b. consagração - Atos 1:26; 6:6; 13:1-4
c. oração - Atos 1:24; 12:12; 13:3 · votação - Atos 1:26; 15:22
d. reunião de negócios - Atos 1:15-26; 15; I Cor 16:3
e. pregação - Atos 2:14-36; 5:42-44
f. ordenanças - Mat. 28:19,20; I Cor 11:17-34
g. ofertas - Atos 4:34; 5:2; Rom 15:26,27; I Cor 16:1,2
h. canção - Mat. 26:30; Efés 5:19; Col 3:16; Heb 2:12; Tiago 5:13
i. evangelismo - Atos 8:4; 13:3 · leitura - Col 4:16
j. ensinamento - Mat. 28:20; I Cor 4:17; 14:3,5

Para fazer tudo decente e ordenadamente, e, para manter o corpo como Cristo estabeleceu convém que aqueles que tomam parte do privilégio dos cultos públicos sejam da mesma fé e ordem, ou seja, ou somente os membros do ajuntamento local ou os membros que tendo provas vêm de uma igreja da mesma fé e ordem.

A igreja pode exercitar a sua autoridade estendendo um convite a alguém de uma outra igreja para participar dos seus cultos ou das suas obras desde que ela esteja dentro do espírito do Novo Testamento e do exemplo que tem sido visto nos apóstolos.

Temos liberdade para fazer o que a Bíblia nos manda e o que nos dá como exemplo.
Além disso, seria presumir a nossa liberdade.

3. Usando as Chaves - Disciplina na Igreja

"Quando o apóstolo recebe autoridade para ligar ou desligar algo, isso significa que ele pode executar a disciplina da igreja para com alguém, e assim reter a sua culpa (João 20:23) ... Essa autoridade mantém a sua realidade na igreja somente enquanto a função eclesiástica permanece em caracter apostólico, na sua identidade com o Espírito de Cristo ... Na atualidade é Cristo, pelo Seu Espírito, Quem recebe alguém na comunhão verdadeira ou executa a disciplina real. Apoc 3:7" - J. P. Lange, A Vida do Senhor Jesus Cristo (The Life of the Lord Jesus Christ). Vol II, 314-315 citado por D.W. Huckabee.

Ou seja, ele, na qualidade de pastor, em espírito Cristão, guiado pelo Espírito de Deus, transmite a vontade da igreja à pessoa disciplinada. Não um membro qualquer executando a sua vontade sobre um outro membro qualquer. Mas, tudo deve ser guiado pelo exemplo e espírito da Bíblia, com a devida autoridade que Deus concedeu à igreja.

a. Ligando na terra

Ex.: Atos 2:41 - Aceito como membro; 9:19 - Paulo, "com os discípulos" em Damasco 9:27,28 - Paulo, "entrando e saindo com eles" em Jerusalém 10:47 - "pode alguém porventura recusar a água?"

b. Desligando na terra

Mat. 18:15-20 - Disciplina na igreja entre os membros
Ex.: I Cor 5:1-13, v.12, "Não julgais vós os que estão dentro?"
I Cor 11:31,32, "se nós nos julgássemos a nós mesmos, não seríamos julgados."

O propósito de desligar alguém da comunhão para com a igreja é manter a pureza do ajuntamento. Não somos contra união, mas somos contra a união que pode destruir a pureza do corpo pela qual Cristo entregou a si mesmo. Efés 5:25-27.

Bibliografia

COLE, C. D. A Auto - Exanimação ou O Descobrimento dos Traços da Família. In: Batista Pioneiro (The Pioneer Baptist).Vol. 20. Lexington, KY, EUA, Bryan Station Baptist Church, Maio, 1989.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 1a ed. (4a impresso). Rio de Janeiro, Brasil, Editora Nova Fronteira S.A., 1975.

HUCKABEE, Davis W. A Constituição da Igreja (The Constitution of the Church). Little Rock, AR, EUA, The Challenge Press, 1973.

HUCKABEE, Davis W. As Ordenanças da Igreja (The Ordinances of the Church). Little Rock, AR, EUA, The Challenge Press, 1977.

KITTLE, Edward. Conheça a Nossa Igreja. Folheto, 1992.

NEVINS, W.M. O Batismo Estranho e os Batistas. Little Rock, AR, EUA, Challenge Press, 1981.

STRONG, James LL.D, S.T.D. Concordância Bíblica Exaustiva de Strongs (Exhaustive Concordance of the Bible). Nashville, EUA, Abingdon, 1981.

 

Autor: Pastor Calvin Gardner
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br