Capítulo 18

A Sabedoria de Deus

"Ó Senhor, quão variadas são as tuas obras! Todas as coisas fizeste com sabedoria". Salmo 104:24. Malaquias nas conta dum remanescente que pensa no Seu nome. Malaquias 3:16. O homem que pensa corretamente sobre Deus não pode estar muito longe da verdade em suas doutrinas. Mil erros surgem por causa de conceitos errôneos sobre Deus.

A sabedoria pertence a Deus como Espírito inteligente que é. Este atributo é mais que "conhecimento". Ele pressupõe o conhecimento e o dirige da melhor maneira possível. Existem homens que sabem tanto que são considerados enciclopédias ambulantes, mas não têm o saber necessário para aplicarem este conhecimento todo. Isto é o que significa quando dizemos que alguém tem conhecimento de livros, mas não tem bom senso. Tal homem sabe muito, mas não tem sabedoria. Mas Deus é conhecedor de tudo e é o todo-sábio.

A SABEDORIA É UMA PERFEIÇÃO PESSOAL EM DEUS.

Um ser não sábio, não pode ser o verdadeiro Deus. Mesmo Pitágoras, um filósofo mundano disse: "Não há homem sábio, somente Deus". E Jó declarou: "Com Ele está a sabedoria e a força". Jó 12:13. "falou Daniel, dizendo: Seja bendito o nome de Deus de eternidade a eternidade, porque dele são a sabedoria e a força; e ele muda os tempos e as estações; ele remove os reis e estabelece os reis; Ele dá sabedoria aos sábios e a conhecimento aos entendidos". Daniel 2:20-21. Ele é chamado três vezes o único Deus sábio. Romanos 16:27; 1 Timótio 1:17; Judas 25. Os anjos quando comparados a Ele, são atribuídos com loucura. Jó 4:18. Seu saber é insondável. Romanos 11:33.

A SABEDORIA SE APRESENTA NOS DECRETOS DE DEUS.

Os propósitos e os decretos de Deus são chamados de Seus conselhos. "Os teus conselhos antigos são verdade e firmeza". Isaías 25:1. As resoluções e determinações dos homens que são as mais sábias são formadas após deliberações maduras e consultas. "Não havendo sábios conselhos, o povo cai; mas na multidão de conselhos há segurança". Provérbios 11:14. Mas os conselhos de Deus não precisam de consulta, e Suas determinações não conhecem deliberações. Sendo naturalmente e infinitamente sábio, Ele não requer tempo para deliberar; nem necessita de pessoa a quem consultar. Romanos 11:34; 1 Coríntios 2:16.

Os conselhos de Deus são imutáveis. Não há necessidade de mudanças, pois foram formados em sabedoria. "Muitos propósitos há no coração do homem, mas o conselho do Senhor permanecerá". Provérbios 19:21. "Que anuncia o fim desde o princípio, e desde a antigüidade as coisas que ainda não sucederam; que diga: Meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade". Isaías 46:10. Deus pode declarar o fim desde o princípio, e da antigüidade o que há de acontecer e nada pode impedir Seu conselho nem mudar Sua vontade. Veja Hebreus 6:17-18.

A SABEDORIA DE DEUS É MANIFESTA NA CRIAÇÃO.

"Em sabedoria os fizeste todos". Olhamos o céu estrelado e vemos uma maravilhosa exposição de sabedoria. O homem, após séculos de observações das estrelas a olhos nus, e após décadas de estudos telescópicos, é ainda um calouro na astronomia. Olhamos os céus donde vêm as chuvas e as neves e vemos que Deus sabiamente distribuiu na terra. Sobre toda a terra vemos sinais que testificam do saber de Deus: gado sobre mil montes, pastos cheios de rebanhos, vales vestidos de ervas para as bestas e os homens. Olhamos as entranhas da terra e vemos carvão de pedra, petróleo, ouro, todos distribuídos para o uso dos homens. Verdadeiramente todas as Suas obras O louvam!

SUA SABEDORIA É VISTA NA PROVIDÊNCIA.

Existem estações que retornam; tempo de semear e tempo de ceifar, frio e calor, verão e inverno, dia e noite; todos são evidência dum saber sobrenatural. Este mundo não funciona por um acaso caprichoso, nem por destino, nem por lei da natureza; ele é dirigido pelo seu Criador. Ele Se assenta sobre o círculo da terra, e ordena todas as coisas para Sua honra e glória. Romanos 11:36. Pode-se definir como a superintendência de Deus sobre a Sua criação. É Deus fazendo acontecer o que Ele propôs que deveria acontecer eternamente. O propósito é a determinação de Sua vontade; a profecia é a declaração de Sua vontade e a providência é a execução de Sua vontade.

A providência é misteriosa, pois é a expressão de sabedoria infinita. Um ser finito não pode compreender os caminhos dum Deus infinito, portanto, Seus juízos são insondáveis e Seus caminhos são inescrutáveis. Romanos 11:33.

A SABEDORIA DE DEUS É DEMONSTRADA EM SUA OBRA DA REDENÇÃO HUMANA.

Paulo diz que em nossa redenção por Cristo, Deus abundou para conosco em toda sabedoria. Efésios 1:8. Foi em sabedoria que a graça primeiramente idealizou um meio de salvar o homem rebelde. A salvação não foi o plano do homem. E quando planejada, e claramente revelada por Ele na Sua Palavra, pareceu loucura aos olhos do homem. 1 Coríntios 2:14. O saber de Deus é visto:

A. Na descoberta da pessoa de nosso Redentor. Temos aqui um pecador, qualquer pecador! Ele quebrou a lei de Deus; rebelou-se contra o governo divino; tentou destronar o juiz de toda terra. Que deveria ser feito com este pecador? A justiça diz que ele deve ser cortado; que merece morrer. A verdade diz que o homem ou ela terão de perecer, pois ela já declarou que o salário do pecado é a morte. A santidade diz que ela odeia os que praticam a iniqüidade. A misericórdia, em voz suave e suplicante, apela: "Poupe-o". O quê? Estarão os atributos divinos em conflito? Sim! Se a sabedoria não tivesse vindo, trazendo um como Jesus Cristo, dizendo: "Livra-o, para que não desça à cova; já achei resgate". Jó 33:24. Quando o homem estava condenado justamente, foi a sabedoria que disse: "Pus o socorro sobre um que é poderoso". Salmo 89:19. Quem senão Deus, infinito em sabedoria, poderia ter descoberto um Redentor tão apropriado quanto o que temos em Jesus Cristo? Nosso Redentor não era um homem pecaminoso, nem anjo santo, mas o Filho de Deus, que em tudo é qualificado para nos salvar. E a descoberta de tal Pessoa deve ser atribuída somente à sabedoria de Deus. Ainda que todos os homens fossem convocados, e ditos por Deus que poderiam ser redimidos se achassem a pessoa própria, e se os anjos santos tivessem sido consultados sobre o assunto; eles nunca teriam sido capazes de proporem alguém que fosse capaz de tal obra. Medite sobre estas palavras profundas de Jonathan Edwards:

"Quem pensaria numa trindade de pessoas na Divindade; uma sustendo os direitos da Divindade, outra tornando-se Mediador e outra aplicando a redenção? Quem teria pensado em uma maneira para satisfazer a lei, lei que ameaçava com a morte eterna, sem que o pecador sofresse esta pena? E quem jamais pensaria numa Pessoa divina sofrendo a ira de Deus? E se alguém tivesse, como imaginaria um meio como essa Pessoa poderia sofrer, sendo que a natureza divina não pode sofrer?"

B. A sabedoria de Deus apresenta-se nas pessoas escolhidas para a redenção. A redenção não é universal. Não há redenção para o Diabo e seus anjos. Se a redenção fosse universal, então a salvação seria do mesmo modo algo universal. Apocalipse 5:9 é explícito e conclusivo quanto à verdade da redenção particular, mesmo entre os homens: "E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro, e de abrir os seus; porque foste morto, e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda a tribo, e língua, e povo, e nação". Cristo redimiu certas pessoas. Não podemos entender porque uma pessoa foi escolhida e outra não, pois todos por natureza são filhos da ira e do barro. Efésios 2:3; Romanos 9:21. A graça que faz a distinção é um profundo mistério, mas é uma doutrina Bíblica. Nosso Senhor imortalizou a sabedoria de Deus na graça que distingue, quando disse: "Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim te aprouve". Mateus 11:25.

C. A sabedoria de Deus pode ser vista no tempo da redenção. O Redentor veio na plenitude do tempo... o tempo concordado entre o Pai e o Filho. Quatro mil anos da história da humanidade demonstraram claramente a necessidade dum Salvador. É uma verdade inexorável que "sem o derramamento de sangue, não há remissão do pecado". Hebreus 9:22. E todo o sangue sobre os altares judaicos foi sem valor, "porque é impossível que o sangue dos touros e dos bodes tire o pecado". Hebreus 10:4. Não foi pelo sangue de animais, que os pecados dos santos do V. T. foram perdoados, mas foi pela paciência de Deus. Romanos 3:25. O sangue de animais somente tipificava e prenunciava o sangue do Cordeiro de Deus... o único sangue que podia ser o justo fundamento da redenção.

Quando o mundo dos gentios estava coberto ainda de trevas, superstição, ignorância e iniqüidade de todo tipo; quando a imoralidade, a formalidade, a hipocrisia e o desprezo prevaleciam entre os judeus; foi então que Cristo disse: "Eis que venho".

Verdadeiramente, os julgamentos de Deus são profundos. Tiago diz: "Se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente, e o não lança em rosto, e ser-lhe-á dada". Tiago 1:5.

 

Autor: C. D. Cole
Revisão 2004: David A Zuhars Jr
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br