cap 6 - sERMÃO V2

"ELES DIZEM E NÃO FAZEM"

"Observai, pois, e praticai tudo o que vos disserem; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não praticam", Mateus 23:3.

A re1igião dos fariseus era caracterizada por várias coisas. Eram notários pela pompa e exibicionismo. A religião deles, como um mostruário, gostavam de ser elogiados pelos homens. Fingiam-se piedosos. Amavam a publicidade. Publicavam as ofertas que davam. Usavam a função sagrada que tinham, para se promoverem. Colocavam fardos nos outros, mas não moviam uma palha para remover estes fardos. Faziam com que os outros se sobrecarregassem de trabalhar, mas viviam sem fazer nada. Falavam muito, mas não expressavam as palavras em ações. Professavam algo que não tinham. O coração deles era de pedra, mas tinham as mãos macias. Ficavam roucos de tanto orar em público, mas não tinham os joelhos calejados de orar em secreto.

Cristo avisou Seus discípulos contra os fariseus e a religião deles. Não deviam imitá-los. Eram professores, mas não aprendiam. Eram médicos, mas não tornavam seu próprio remédio. Eram pregadores, mas não praticavam o que pregavam. Cristo disse a Seus discípulos que seguissem o que ensinavam, mas não suas obras; porque diziam, mas não faziam.

Esta classe ainda não se tornou extinta. Há muitos que ainda dizem: "Senhor, Senhor," mas não fazem o que Ele diz. Há ainda muitos ouvintes que não são cumpridores da Palavra. Talvez não usem o nome "fariseu", mas um gambá, mesmo que tenha outro nome, ainda cheira mal.

Vamos observar os seguintes princípios:

COM RESPEITO A CRISTO

Muitos O chamam Senhor, mas não O obedecem. Ninguém discutira em Lhe dar o primeiro lugar. Todos os eruditos dirão que Ele deve ter a preeminência. Cristo é honrado com os lábios, mas desonrado com a vida. Ele deve ter a preeminência:

1. Por causa de Quem Ele é. Cristo é único, tanto em Sua divindade quanto em Sua humanidade. Em Sua divindade, não teve princípio; em Sua humanidade, nasceu de uma virgem. Foi a única criança tão antiga quanto o Pai e séculos mais velho do que a mãe. Foi a única criança no mundo sem pai humano. Nenhum mortal pode ser comparado a Ele.

2. Por causa do que Ele fez. Jesus é o maior benfeitor do homem. Os ricos deram do que lhes sobrava, mas Jesus deu tudo. Os ricos deram dinheiro, Cristo deu-Se a Si mesmo. Carnegie construiu bibliotecas, Cristo construiu uma igreja. Rockfeller doou universidades e museus, Cristo providenciou a vida eterna. Cantamos "Saudai o nome de Jesus", mas não fazemos nada para mostrar que somos sinceros. Dizemos "Com glória coroai" e nos esquecemos de que uma coroa é uma coisa caríssima! Cantamos "Oh! eu amo a Cristo" e passamos mais tempo conosco do que com Ele.

3. Por causa do que ainda vai fazer. Ele vai voltar para recompensar os justos e punir Os maus.

COM Respeito A IGREJA

Cantamos "Vamos à Igreja", mas onde provamos isso em nossas obras? Temos que fazer alguma coisa para mostrar nosso amor pela igreja.

1. Assistir os cultos. Hebreus 10:25 diz: "Não deixando a nossa congregação, como é o costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. Todo mundo vai dizer que é ótimo ir à igreja, mas são poucos os bons e fiéis na freqüência. Qualquer coisinha impede o povo de ir à igreja, mas enfrentam sol e chuva, se o lugar que querem ir é do agrado deles. As diversões têm precedência à adoração.

Dizemos que as pessoas deviam ir à Escola Dominical e aos cultos, mas o que fazemos a este respeito? Todo mundo exerce influência sobre os outros e se cada pessoa levasse a sério a tarefa de aumentar a freqüência, a igreja logo estaria superlotada em cada culto. Há pessoas que queremos trazer à igreja, mas é preciso trabalhar para isto, e trabalhar muito.

2. Sustentar financeiramente. Um programa de igreja para ser digna custa dinheiro. Levar o Evangelho a cada perdido na face da terra é caro. Se Cristo teve a responsabilidade de morrer pelos pecadores, devemos ser responsáveis de falar aos pecadores sobre Cristo. Alimentar as ovelhas do rebanho de Deus custa muito. Custa tempo e dinheiro ao pastor. Custa uma casa de adoração e sua manutenção. Muitas pessoas usam mal seu dinheiro. Não são tão erradas no que dizem, mas no que fazem, porque dizem e não fazem. A maioria dos pecados hoje é cometida em conexão com o dinheiro. As pessoas pecam para ganhá-lo; pecam para gastá-lo; pecam ao juntá-lo; pecam ao amá-lo; pecam ao negá-lo a Deus. Aquele que confia nas suas riquezas cairá, mas os justos reverdecerão como a rama, Provérbios 11:28. R. G. Lee disse que nenhum homem devia ser eleito como diácono na igreja sem ser dizimista. Cristo disse: "Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração", Mateus 6:21.

3. Quero corrigir um erro muito comum. As vezes ouvimos um membro da igreja dizer: "Não é da minha conta o que os outros fazem". Deixem-me analisar detalhadamente esta afirmativa tão inocente, a primeira vista. Não é da conta do marido o que a esposa faz? Não é da conta da esposa o que o marido faz? Não é da conta dos pais o que os filhos fazem? Não é da conta de um filho o que os outros filhos fazem? Não devemos aplicar este princípio tão usado a nada, muito menos à igreja?

Quando meu pai se aposentou, depois de ter trabalhado 60 anos para sustentar a família do melhor modo possível, tornou-se obrigação de honra e um grande privilégio para nós, os filhos, cuidarmos dele. Sentíamos ser da nossa conta o que os outros filhos faziam e até indignávamos contra os que se recusassem a ajudar.

TODOS OS MEMBROS DEVEM SER ATIVOS

Cristo disse em Mateus 12:30: "Quem não é comigo é contra mim; e quem comigo não ajunta, espalha". A igreja não deve ser dividida: metade dos membros ativos, trabalhando para Cristo e a outra metade trabalhando contra Ele.

É uma das responsabilidades do pastor o que os membros fazem. E é uma responsabilidade dos membros o que o pastor faz. Se eu sair bêbado pela rua, a igreja inteira vai falar. Se for culpado de ser profano, a igreja inteira vai falar. Todos dirão a uma só voz: Não queremos um homem profano como pastor". Se começar a fazer dívidas, sem pagar, vocês dirão: "Precisamos de um homem honesto como pastor!" Se parar de estudar e ficar diante do púlpito sem dizer nada, logo todo mundo vai falar. Se parar de sustentar a igreja financeiramente e ninguém mais quiser contribuir, a igreja vai ter que fechar as portas. Se chegar sempre atrasado, a igreja logo vai pedir satisfações. É responsabilidade e dever meu, como membro, vir igreja; é um ofício pregar, quando venho à igreja. Ser pastor não influi em nada na minha vinda à igreja; é apenas minha obrigação pastorear o rebanho e ensinar a Palavra de Deus.

Amar uns aos outros fará de nós o guardador de nosso irmão. Amar uns aos outros fará com que sintamos o desejo de ver nosso irmão abençoado. Cristo disse: "Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber", Atos 20:35. Se não queremos que nossos irmãos dêem, também não queremos que sejam abençoados. A lei de Deus sobre dar não é porque Ele esteja necessitado, mas sim porque nós precisamos das bênçãos que vêm quando damos ao Senhor. Em Levítico 27:30 lemos que o dízimo é do Senhor. Não encontro em nenhum lugar uma contra-ordem.

Li sobre sete executivos que recebiam salários altíssimos. Todos se endividaram. As despesas eram maiores do que o que ganhavam. Nenhum era dizimista.

Deus é um grande economista! Ele nos faz ir mais longe. Pode mostrar como podemos fazer $R9,00 durar mais do que se usássemos todos os $R10,00. Precisamos de Deus em nossas finanças mais do que nunca. "É Ele quem nos dá o poder de ganharmos nosso pão".

Irmãos e irmãs em Cristo, gostaria de desafiá-los a serem mais fiéis a Cristo e a Sua igreja. Gostaria de desafiá-los pelos sofrimentos e mandamentos dEle. Gostaria de desafiá-los por Suas promessas: "Aos que me honram, honrarei", 1 Samuel 2:30. Gostaria de desafiá-los pelos gritos das almas perdidas. Não sejam como os fariseus; "Porque dizem e não fazem", Mateus 23:3.

 

Autor: C. D. Cole
Fonte: www.PalavraPrudete.com.br