cap 7 - sERMÃO V2

"Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste". João 17:2.

UMA EXPOSIÇÃO DE JOÃO 17:2

Introdução

Este texto foi tirado da oração sacerdotal do Salvador. Ele ora como se Sua obra na cruz já tivesse sido realizada, e contempla os resultados futuros dessa obra. A cruz não era vista como aventura ou experiência que podem acabar num desapontamento, mas como uma transação bem sucedida que dá satisfação. Isaías O viu na cruz e disse: "Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniquidades deles levará sobre si". Isaías 53:11.

Nosso texto é interessante e instrutivo no uso da palavra "dar", que aparece três vezes no versículo. Dar é uma palavra muito usada pelo Salvador. Deus Se apresenta como o grande Doador. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna". João 3:16. A palavra dar foi pronunciada com freqüência pelos lábios de Cristo. Ele ensinou a bem-aventurança que é dar. "E recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber". Atos 20:35b.

Porém o mundo se preocupa mais em receber. E esta paixão pelo receber fez do mundo numa sociedade de jogadores, ladrões e assassinos. As pessoas não fazem guerras por causa de dar. O espírito do dar é o único que salvará o mundo da guerra, e o mundo nunca terá este espírito até que tenhamos um mundo de uma sociedade remida na nova terra. A regra para a paz entre os crentes é dar, ceder e perdoar.

A paixão pelo receber nos leva à origem e natureza do pecado. Ela revela o egoísmo humano: o eu primeiro, depois Deus; o eu primeiro, depois os outros. Eva se preocupou mais em receber o que Deus proibira do que em dar graças pelo que Ele oferecera.

Nosso texto fala sobre dar. Fala da transação entre Deus Pai e Deus Filho. Dar é de Deus; receber para ganho pessoal é do maligno. Falando sobre Lúcifer, que é Satanás, Isaías diz: "E tu dizias no teu coração: E subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo". Isaías 14:13-14.

I. Nosso texto fala sobre a autoridade dada a Cristo. "Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste". João 17:2. A palavra para poder não significa habilidade ! nem força ! mas direito. Ela se refere aos direitos de Cristo sobre toda a carne. "E, chegando Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra". Mateus 28:18.

Esta autoridade é dada a Cristo como Filho de Homem; como o Mediador oficial entre Deus e o homem. Como Filho de Deus, Cristo tinha esta autoridade, sendo o Criador através do qual tudo foi feito. Precisamos distinguir entre Cristo, o Criador e Cristo o Mediador ou Redentor. Como Criador, Ele foi Deus e tinha toda a autoridade. Como Mediador era o Filho do Homem e a autoridade universal Lhe foi dada como recompensa por Seu sofrimento até à morte. O Senhor Jesus Cristo tem autoridade sobre toda a carne e um dia Seu domínio será reconhecido. "Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, e toda a língua confessará a Deus". Romanos 14:11. Ele é um Senhor universal, mas não um Salvador universal. Porque Ele é o Senhor de todos, mas Ele não é o Salvador de todos.

II. O propósito ou fim desta autoridade é que Ele possa dar a vida eterna àqueles que o Pai Lhe deu. Esta é uma afirmação clara e de fácil entendimento. Pode ser que alguns a achem difícil de acreditar, mas não de entender. Observe:

1. Cristo a vida eterna. Não é para vender nem trocar. "Ó vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite". Isaías 55:1. Mérito humano de nenhum tipo é exigido aqui. Quem acha que existe algo de bom que possa fazer a fim de herdar a vida eterna nunca vai recebê-la. Cristo não comprou a vida eterna com o propósito de vendê-la. Ele não é negociante. Ele a comprou para dar aos outros.

2. Cristo dá a vida eterna. Ninguém mais pode dá-la. "E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai". João 10:28-29.

3. Cristo dá a vida eterna. Não é uma bênção passageira.

4. A vida eterna é dada por Cristo àqueles que o Pai Lhe deu. Houve muito dar na transação da aliança eterna da graça. Deus deu um povo a Cristo e deu Cristo ao povo. Esta foi uma transação secreta entre o Pai e o Filho e conhecemos quem foi que o Pai deu ao Filho quando eles recebem Cristo pela fé e tem boas obras como o fruto do novo nascimento.

 

Autor: C. D. Cole
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br