COMENTÁRIO SOBRE O LIVRO DE APOCALIPSE

POR GERALD S. SMITH

CAPÍTULO 7

Versículo 1 – “E depois destas coisas vi quatro animais que estavam sobre os quatro cantos da terra, retendo os quatros ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma”. Este capítulo é intercalado e vê-se claramente uma interrupção da ação. Seis selos já foram abertos em ordem (sequência), mas o sétimo selo só vai ser aberto no capítulo 8. Coisas terríveis, além de nossa imaginação, já aconteceram, mas realmente a Grande Tribulação como tal, ainda não começou. Os acontecimentos da tribulação, até agora, são apenas os preliminares da Grande Tribulação que durará três anos e meio e impossível como apareça, será muito pior do que os primeiros três anos e meio que. Milhões serão salvos durante este tempo. Deus vai trazer bonança sobre a terra, antes de selar os 144.000 judeus. Isto é visto sendo realizado por quatro anjos que seguram ou reprimem os ventos. Os quatro cantos da terra é uma expressão que mostra que a terra inteira está envolvida. É como dizer: Eis quatro anjos que ficaram um ao norte, um ao sul, um a leste e um a oeste. Não significa que a terra seja quadrada nem achatada com quatro cantos, como se pensava. Deus sabia que o mundo era redonda. Ele o fez assim.

Versículo 2 – “E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, e que tinha o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, a quem fora dada o poder de danificar a terra e o mar”. O anjo que aparece a leste com o selo de Deus, dá instrução aos anjos que têm o poder de destruir a terra que aguardar até que os 144.000 sejam selados.

Versículo 3 – “Dizendo: não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos selado nas sua testas os servos do nosso Deus”. Como eles são selados ou que selo é este, a Bíblia não diz. Há quem pense que seja como Paulo diz em Efésios 1:13: “tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa”; um selo que todos os crentes recebem. Não acho que seja correto. O selo dos 144.000 é na testa e parece ser visível e distinto. Se fosse o selo do Espírito Santo, que todos os crentes recebem, não haveria significado em mostrá-lo em relação a estes judeus em particular e não aos crentes gentios também. Vemos em nossa lição a seguir, que Deus é um Deus que cumpre Seu pacto.

Versículo 4 – “E ouvi o número dos selados, e eram cento e quarenta e quatro mil selados, de todas as tribos dos filhos de Israel”. Por que Deus quis chamar e selar este número exato, é difícil dizer. É certo que são todos judeus. Não há um só gentio, como alguns hereges de hoje gostaríamos que acreditássemos. Os Adventistas do Sétimo Dia e as Testemunhas de Jeová reivindicam que estes pertencem à seita deles, mas não é verdade. Não haverá um só deles que pertença a qualquer destas seitas no céu e que chegue lá crendo na doutrina delas. Os 144.000 serão evangelistas e serão usados para alcançarem milhares de outros.

Versículos 5-8 – “Da tribo de Judá, havia doze mil selados; da tribo de Rúben, doze mil selados; da tribo de Gade, doze mil selados; da tribo de Aser, doze mil selados; da tribo de Naftali, doze mil selados; da tribo de Manassés, doze mil selados; da tribo de Simeão, doze mil selados; da tribo de Levi, doze mil selados; da tribo de Issacar, doze mil selados; da tribo de Zebulom, doze mil selados; da tribo de José, doze mil selados; da tribo de Benjamin, doze mil selados”. Estes versículos nomeiam as tribos e afirmam que 12.000 de cada uma das doze tribos serão selados, formando os 144.000.

Versiculo 9 – “Depois destas coisas olhei, e eis que uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, o povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos”. Os expositores da Bíblia têm muita dificuldade em identificar esta multidão. Parece que cada um tem uma opinião diferente. Com certeza são gentios do mundo inteiro, é o que a maioria acredita, mas o tempo em que foram salvos causa a diferença de opinião. Vamos falar sobre isto no versículo 14. As vestes brancas são as vestes adequadas significando que foram aceitos por Deus. As palmas simbolizam o louvor e adoração e também vitória.

Versículo 10 – “E clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro”. Todo mundo, no céu, vai louvar ao Senhor por salvar os perdidos. Não haverá ninguém lá se glorificando no que realizou. Sempre proclamaremos, em alta voz, os louvores do Senhor. Talvez a gente aqui na terra tenha medo de que riam ou manguem de nós, por louvarmos ao Senhor. Mas, no céu, será diferente. Tudo o que impede um culto e adoração de coração, vai ter que acabar. A velha carne pecaminosa que nos impedia disto será transformada. Os santos de Deus terão corpos glorificados e poderemos louvar ao Senhor em alta voz com toda a força, que Jesus nos salvou por Sua graça.

Versículo 11 – “E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre rostos, e adoraram a Deus”. Realmente é impossível retratar esta cena em nossa mente. Ninguém sabe quantos anjos são, mas são milhões. Os anjos são seres poderosos, como vimos pelas coisas que realizam. São perfeitamente obedientes a Deus e atendem imediatamente a Sua vontade. Eles O adoram. João os vê, aqui, reunidos, juntamente com os remidos de todas as eras; multidões incontáveis, caindo prostrados diante de Deus, a fim de adorá-lO. Esta não é uma reverência forçada, mas cada um responde como deseja. No céu, a alegria suprema de cada pessoa é louvar e adorar a Deus.

Versículo 12 – “Dizendo: Amém. Louvor, o glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém”. O primeiro mandamento, em Êxodo 20:3, diz: “Não terás outros deuses diante de mim”. Este mandamento é necessário na terra, porque os homens têm a tendência de fazerem deuses para si. Até mesmo o povo de Deus é culpado de colocar outras coisas diante de Deus. Se não tivermos cuidado, vamos começar a amar as coisas do mundo mais do que a Deus. No céu, isto será diferente. Todos vão querer que Deus receba todo o amor, louvor, gratidão, honra, poder e toda a glória, por tudo. Ninguém vai querer deus nenhum, a não ser Ele.

Versículo 13 – “E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e de onde vieram?” Esta pergunta é feita a João, a fim de chamar a atenção a um grupo particular, em meio às multidões. Quem são eles e de onde vieram?

Versículo 14 – “E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me”. João responde a esta pergunta sabendo que quem a fez tem a resposta e sabia que João não a sabia. “Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro”. Primeiro de tudo; estes foram salvos pelo sangue de Cristo. Pela fé se tornara puros. Confiaram em Cristo, a fim de ser purificados de todo o pecado. Segundo: foram salvos durante a grande tribulação ou como diz o grego literalmente “tribulação, a grande”, representando a segunda parte da tribulação. Se, como alguns crêem, a Grande Tribulação cobre o período completo dos sete anos, eles poderiam ter sido salvos antes da abertura do sétimo selo. Se a Grande Tribulação cobre apenas a última metade do período de sete anos, como parece provável, eles foram salvos após a abertura do sétimo selo. Isto é mais plausível, pois o selo colocado nos 144.000 é antes da abertura do sétimo selo e eles são vistos “depois destas coisas” (versículo 9). O período total da tribulação, como já vimos, dura sete anos. A última parte deste período é muito mais horrível que a primeira e parece que é considerada “A Grande Tribulação”. Talvez isto não seja um ponto tão importante. O que é realmente importante é – Não se pode crer na volta iminente de Cristo e ao mesmo tempo se acreditar que seja no “meio” ou “após” a tribulação. Se qualquer uma destas opiniões for correta, não adianta absolutamente esperarmos ou aguardarmos a volta de Cristo. Todos os avisos para se vigiar, estar pronto, ser vigilante é só zombaria. Se tal coisa for verdade, seríamos instruídos a esperar pela construção do templo, a aparição do anticristo, o reavivamento do cristianismo e a salvação de milhões de pessoas, e não a volta de Cristo. Se Ele não vier antes da tribulação, com certeza não virá “como ladrão de noite”. Sob estas condições qualquer um poderá descobrir quando Ele vem. Jesus não virá após a abertura do sexto selo nem do sétimo. Ele vem antes, pois o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi (5:5), vai pegar o livro das mãos do Que está sentado no trono. Jesus pode vir hoje e deve crer nisto!

Versículo 15 – “Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra”. As palavras “por isso” se referem ao que já foi dito antes. Eles estão diante do trono só porque Cristo morreu por eles. “Dia e noite”, é apenas uma expressão que significa todo o tempo. Não há noite nem escuridão no céu. Na terra, em nosso corpo carnal, precisamos descansar, mas com nosso corpo glorificado, isto não será necessário. O culto a Deus será contínuo. No céu, estaremos na própria presença de Deus. As palavras “os cobrirá com a sua sombra” denotam uma proximidade, como quando Ele habitava no Tabernáculo, no deserto, em meio a Seu povo.

Versículo 16 – “Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles”. Estas pessoas passaram por uma parte terrível tribulação. Passaram fome e sede sob o sol escaldante, mas agora todo este sofrimento chegou ao fim.

Versículo 17 – “Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes vivas das águas”. Este é, sem dúvida, um pensamento bendito! A palavra “apascentará” significa realmente “pastorear” – isto é; Ele cuida dos Seus como um pastor o faz com suas ovelhas. “e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima”. Estes são os santos do período da tribulação. Não significa que haverá gente chorando no céu. É exatamente o oposto! Não haverá nada lá que faça alguém chorar ou ficar triste. Todo o choro dos crentes será somente aqui na terra. Imagine! Estar na própria presença de Deus, tendo-O para nos confortar e cuidar de nós! Quando consideramos o que somos por natureza, só podemos dizer: “A graça de Deus, que doce som!”

 

Autor: Pr Gerald S Smith
Tradução: David A Zuhars Jr.
Fonte: www.palavraprudente.com.br