COMENTÁRIO SOBRE O LIVRO DE APOCALIPSE

POR GERALD S. SMITH

CAPÍTULO 8

Versículo 1 – “E, havendo aberto o sétimo selo, fez-se silêncio no céu quase por meia hora”. João vê que o último selo é aberto e uma coisa estranha acontece. Antes disso o céu inteiro ressoava com cânticos e louvores ao Senhor. De repente, há um silêncio mortal no céu, durante meia hora. Já se escreveram volumes tentando explicar o significado deste silêncio. Já se fizeram todos os tipos de especulações, algumas plausíveis, outras completamente tolas. Talvez a melhor ilustração e explicação venha da própria natureza. Já vi em Kansas, nuvens de tempestade se reunindo. Logo começam os relâmpagos e o ribombar dos trovões. O vento sopra com força fazendo um grande barulho. De repente, há uma calma sinistra. As galinhas correm em busca de abrigo e os animais da fazenda movem-se, sem sossego. Subitamente a tempestade explode com fúria, como se o céu inteiro parecesse explodir em flashes que cegam, trovões ensurdecedores e torrentes poderosas de água caem das nuvens, à medida que a tempestade derrama sua ira. Creio que este é o significado do silêncio no céu; Deus está arrumando o cenário, a fim de jogar toda a Sua ira e indignação sobre a terra, como o mundo nunca viu antes.

Versículo 2 – “E vi os sete anjos, que estavam diante de Deus, e foram-lhes dadas sete trombetas”. No livro de Apocalipse vemos quatro grupos principais de setes. Primeiro as sete igrejas, depois os sete selos, as sete trombetas e as sete taças. Sete é o número da perfeição e inteireza. As sete igrejas representam a era da igreja, com cada igreja em cada era, independentemente da sua condição. Os sete selos fecham o livro que contém todas as coisas que pertencem à terra e sua redenção e recuperação. As sete trombetas representam tudo para o que trombetas serviam na Bíblia, tais como as que eram usadas para anunciar a realeza, as que eram usadas para reunir o povo, e as que foram usadas para mostrar o poder e a majestade terríveis de Deus. Trombetas que anunciavam grandes festas e muitas coisas mais. Tudo isto aconteceu com o soar das sete trombetas.

Versículo 3 – “E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro, que está diante de trono”. No Tabérnaculo, no deserto, oferecia-se incenso diariamente sobre o altar. Era um símbolo das orações do povo de Deus sendo oferecidas e assim é na Bíblia inteira. Em Apocalipse 5:8, vemos esta verdade mais uma vez.

Versículo 4 – “E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus”. Qual é o conteúdo destas orações? Podemos ver claramente que são orações por vingança. Vimos isto em Apocalipse 6:9-10. São orações que honram a Deus, dirigidas pelo Espírito Santo, como os Salmos imprecatórios tais como o 69:22-28; 71:13; 79:6; etc. A vingança pertence ao Senhor! Todo o sofrimento causado para os Seus filhos receberão Sua ira. Deus sabe empatar o escore. Os crentes não precisam ficar indignados por causa dos ímpios. É só falar com o Senhor a este respeito e Ele fará algo, quando a hora chegar.

Versículo 5 – “E o anjo tomou o incensário, e o encheu do fogo do altar, e o lançou sobre a terra; e houve depois vozes, e trovões, e relâmpagos e terremotos”. O incensário que com seu incenso é um sabor suave às narinas de Deus, se torna o meio de maldição para os que habitam na terra. A Palavra de Deus tem cheiro de vida para quem crê, mas cheiro de morte para aqueles que rejeitam. O juízo de Deus está pronto para ser derramado sobre a terra, em vingança contra Seus inimigos. Toda a terra está em tumulto, enquanto espera esse dia.

Versículo 6 – “E os sete anjos, que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocá-las”. O fim dos acontecimentos deste mundo é colocado nas mãos dos anjos. Cada um tem um serviço particular para fazer. Aqui eles se preparam para soar, mas eles não soaram ao mesmo tempo, mas cada um por sua vez. Ao som de cada trombeta uma calamidade terrível se abaterá sobre a terra.

Versículo 7 – “E o primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva e fogo misturado com sangue, e foram lançados na terra, foi queimada na sua terça parte; queimou-se a terça parte das árvores, e toda a erva verde foi queimada”. Quando Israel estava no Egito, uma praga semelhante foi envidada sobre os egípcios numa escala menor. Aqui ela é completa e sobre o mundo inteiro. Imagine a cena, quando Deus lançar à terra saraiva e fogo, misturados com sangue. Que coisa horrível de se ver! Toda a grama vai murchar queimada, e um terço das árvores se queimará. Já vi incêndios em pradarias, onde a grama seca pega fogo e já incêndios florestais também, mas nada vai se igualar a isto. Pense na vastidão de pastos e florestas e imagine tudo sendo queimado e a terça parte das árvores se acabando. Em meio a este terror, saraiva sangrenta se amontoa ao redor. Esta é apenas a primeira trombeta. Seis outras ainda vão soar.

Versículo 8 – “E o segundo anjo tocou a trombeta: e foi lançado no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar”. A maioria de nós já teve a experiência de jogar algo bem quente na água. Vimos a água literalmente explodir e se tornar instantaneamente em fumaça. No Parque Nacional Yellowstone pode-se ver o efeito da água escorrendo sobre a pedra quente, gêiseres enormes elevando-se a centenas de metros, uma visão espantosa. Imagine tudo isto multiplicado milhões de vezes, à medida que esta grande montanha de fogo é lançada ao mar. Milhões de litros de água e toneladas de areia jogado ao ar, quando explosões tremendas acontecem. Então, a terça parte do mar se transformará em sangue. O modernista de hoje não gosta de pensar em sangue na salvação das almas. Franzem o cenho ao ouvirem sobre o sangue expiatório. Acham-no totalmente bárbaro. Não querem cantar nenhum hino que fale sobre o sangue, por isso são deixados de fora. Neste dia, João verá muito sangue, mas não parar tirar os pecados. O sangue do Senhor Jesus pode fazer o que oceanos de sangue não podem. O sangue de Jesus purifica o pecador. Como é melhor ser lavado em Seu sangue e escapar deste dilúvio sangrento horrível desse dia!

Versículo 9 – “E morreu a terça parte das criaturas que tinham vida no mar; e perdeu-se a terça parte das naus”. Uma grande percentagem do suprimento de alimentação do mundo vem direta ou indiretamente do mar. Quanto mais o Senhor retarda Sua vinda, maior será esta percentagem. Os oceanos são vastos, mas mesmo assim, abundam com vida em todo lugar. Ter a terça parte de todos os seres vivos marinhos morrendo ao mesmo tempo, será, sem dúvida, uma catástrofe que não se pode imaginar. Achamos que a poluição da água já é ruim agora; mas como será quanto os corpos mortos de todos os tipos de seres marinhos flutuarem na superfície, vindo dar na praia?! Nenhuma pessoa sensata vai querer correr o risco de passar por isto. Por causa da grande turbulência do mar, causada pela grande montanha de fogo, um terço de todos os navios serão destruídos. Pearl Harbor foi uma perda terrível, quando os japoneses afundaram muitos navios da esquadra dos Estados Unidos. Ainda lemos sobre a destruição da Armada Espanhola e 1588, quando 230 navios de guerra foram destruídos pelas tempestades e pelos ingleses. Os acontecimentos são notórios, mas nada vai se comparar à ira de Deus, quando Ele destruir milhares de navios ao redor do mundo. Deus nos avisa para sermos guiados pelo farol ao porto seguro, hoje!

Versículo 10 – “E o terço anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas”. Ao som da primeira trombeta, saraiva e fogo misturados com sangue caem sobre a terra, destruindo grande parte da vegetação. Depois a segunda trombeta soa e uma grande montanha de fogo é lançada ao mar, transformando sua terça parte em sangue e matando um terço de todos os seres marinhos, além de destruir um terço de todos os navios. Não há como se explicar isto, a não ser afirmando que Deus o diz. Ao som da terceira trombeta uma grande estrela cai do céu rodeando a terra, queimando como uma tocha. Ela vai cair sobre a terça parte das águas da terra. Esta estrela não é uma massa sólida, mas talvez um cometa, formado de partículas de material e gás. Assim, ao viajar, partes dela caem no mar, lagos, rios, fontes e fontes de água.

Versículo 11 – “E o nome da estrela era Absinto”, Deus colocou cada estrela no seu lugar. Ele conhece cada corpo celeste, os planetas, asteróides, meteoros, cometas, estrelas – Ele os conhece a todos pelo seu nome. Salmos 147:4: ”Conta o número das estrelas, chama-as a todas pelos seus nomes”. O nome da estrela é Absinto ou amargor. Deus fez esta estrela para um propósito especial. Ele não perguntou a ninguém a este respeito, como tudo em Sua criação. Deus faz o que Lhe agrada. “e terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas”. O efeito deste corpo celeste é transformar as águas em veneno amargo. O homem há anos desfruta das coisas que Deus criou. Ele aprendeu a tornar útil para si estas coisas que o rodeiam, mas no futuro, ele não vai saber o que esperar, pois até mesmo uma fonte límpida de água, pode repentinamente se transformar em veneno para matá-lo.

Versículo 12 – “E o quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, e a terça parte da lua, e a terça parte das estrelas; para a terça parte deles se escurecesse, e a terça parte do dia não brilhasse, e semelhantemente a noite”. Os astrônomos calcularam com habilidade o movimento e ações dos corpos celestes, até ao ponto de predizerem certas coisas com exatidão estonteante. Eles podem dizer o dia quando um cometa vai reaparecer, após uma ausência de décadas. Eles podem dizer o minuto quando um eclipse do sol ou da lua vai acontecer. Sabem exatamente quando um planeta, em particular, se aproximará mais da terra. Podem dizer quanto tempo as manchas solares afetarão as comunicações através do rádio, etc. Porém, mesmo como todo este conhecimento e sabedoria ficarão completamente perplexos pelo que vai acontecer aqui. Deus fez os céus e a terra e colocou tudo em seu lugar. Fez com que atuassem com precisão exata século após século. Mas quando estiver pronto, pode mudar a ordem de tudo, a fim de satisfazer a Si mesmo. Todas as Suas criaturas respondem a Sua vontade. Imagine após milhares de anos, o sol nascer e se pôr exatamente na hora marcada e do mesmo modo, a lua. Porém, de repente, no meio do dia, o sol escurece ou há alguém desfrutando do luar e, de repente, este desaparece! Tudo isto aumentará a miséria e desespero dos que habitam na terra.

Versículo 13 – “E olhei, e ouvi um anjo voar pelo veio do céu, dizendo com grande voz: Ai! ai! ai! dos que habitam sobre a terra! Por causa das outras vozes das trombetas dos três anjos que hão de ainda tocar”. Talvez se pense: o que mais ou o que de pior ainda pode acontecer? Como a voz do anjo indica, ninguém nem viu metade do que ainda vai acontecer.

 

Autor: Pr Gerald S Smith
Tradução: David A Zuhars Jr.
Fonte: www.palavraprudente.com.br