COMENTÁRIO SOBRE O LIVRO DE APOCALIPSE

POR GERALD S. SMITH

CAPÍTULO 9

Versículo 1 – “E o quinto anjo tocou a trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo”. Os eventos do 9:1 até 9:12 estão sob o primeiro “ai” pronunciado pelo anjo. A estrela caída aqui não é literal como 8:10. Sabemos isto por causa dos pronomes pessoais usados “lhe” e “ele”. Esta estrela é uma pessoa. Quem? A fim de entender isto é útil saber que o verbo “caiu” deve ser “tem caído” como todos os gramáticos concordam. A estela que João viu já tinha caído. Qual é a pessoa na Bíblia representada por uma estrela caída? Jesus disse: “Eu via Satanás, como raio, cair do céu”, Lucas 10:18. A história desta queda é dada em Isaías 14:12-15. Sem dúvida, Satanás é a estrela vista aqui e a referência de queda tem a ver com sua original. O poço do abismo é a habitação de maus espíritos e demônios. Eles temem e odeiam o lugar, como vemos em Lucas 8:31. “E rogavam-lhe que os não mandasse para o abismo”. (abismo ou poço do abismo). Satanás receba a chave deste lugar. Esta prisão do maldito é aberta apenas com a permissão divina. Jesus Cristo tem as chaves, como já vimos em Apocalipse 1:18: “E tenho as chaves da morte e do inferno”. Assim Jesus dá a chave ao Diabo! Vem o dia quando todos os demônios e os espíritos maus do inferno vão ser soltos sobre a terra. Eles receberão o poder de habitar e governar os homens que rejeitaram Cristo como Salvador. O tormento que infligem será além da imaginação.

Versículo 2 – “E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do abismo, como a fumaça de uma grande fornalha, e com a fumaça do abismo escureceu-se o sol e o ar”. Que sena terrível! Quando Satanás abre o poço do abismo, uma nuvem horrível de fumaça pungente se ergue tão volumosa, que escurece o sol e polui o ar. Já vimos fotos de bombas atômicas explodindo e enviando nuvens do tipo cogumelo, bem alto no céu. Sem dúvida, esta é uma vista espantosa, mas é só uma fumaça pequena em comparação à nuvem agourenta que sobe deste abismo terrível.

Versículo 3 – “E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra”. Estes são demônios do inferno presos por milhares de anos e depois soltos na terra. Eles virão para infligir dor e sofrimento terrível sobre a raça humana. Devemos nos lembrar disto! Satanás nunca pretendeu ajudar ninguém, a não ser a si mesmo. Todos os seus seguidores são iguais a ele neste respeito. Só sabem machucar e destruir. Que Deus nos ajude, hoje, a não sermos tão tolos, a ponto de segui-lo.

Versículo 4 – “E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o selo de Deus”. Naturalmente, estes não são gafanhotos comuns. São seres inteligentes que recebem e seguem ordens. Satanás é o rei deles e eles fazem tudo o que ele manda. Não vêm para destruir as coisas na terra, mas para atormentar os homens diretamente em seus corpos. São comparados a escorpiões, pois têm a ferroada mais dolorosa do que qualquer criatura. As pessoas têm enlouquecido por causa da dor terrível da ferroada do escorpião. Mesmo quando estas criaturas ficam soltas, sob a direção de Satanás, mesmo assim Deus domina sobre tudo. Ele diz até onde podem ir. E não podem tocar os que são selados por Deus, os 144.000 judeus mencionados no capítulo 7.

Versículo 5 – “E foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem”. Por que o período específico de cinco meses para o tormento não é explicado. Pensem! Cinco meses é um tormento tão horrível! Mesmo sendo terrível como tudo isto é, o que se compara ao Lago de Fogo, que vem depois. Os gafanhotos só podem atormentar durante cinco meses, mas o inferno é eterno. Por que não confiar em Cristo agora e escapar tanto dos gafanhotos quanto do inferno?!

Versículo 6 – “E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles”. É impossível imaginar o horror e sofrimento dos dias da tribulação. Estes demônios do inferno, à semelhança de gafanhotos, que vão atormentar os homens durante cinco meses com suas ferroadas iguais as dos escorpiões, causam um sofrimento e agonias tão terríveis que os homens vão querer morrer. Vão tentar se matar e não morrerão. Hoje há muita discussão se a eutanásia é certa ou não; naquele dia os homens vão pedir para morrer, mas não serão bem sucedidos. Uma pessoa em terrível agonia vai encher um copo de veneno, só para descobrir que não adiantar de nada. Outro vai se ensopar de gasolina, mas ela não pegará fogo. Outro tenta se enforcar, afogar, etc. e não vai adiantar de nada. Todos os ardis de morte que os homens conhecem não darão certo. Os homens terão que agüentar este tormento horrível durante cinco meses.

Versículo 7 – “E o parecer dos gafanhotos era semelhante ao de cavalos aparelhados para a guerra; e sobre as suas cabeças havia umas como coroas semelhantes ao ouro; e os seus rostos eram como rostos de homens”. Estas criaturas infernais são espantosas na aparência. São inteligentes e organizadas. A Bíblia não diz seu tamanho, mas presumimos que sejam relativamente pequenas. Não são bestas tolas que atacam cega e ignorantemente. Estas criaturas com coroas como de ouro e rostos com de homem, dão a impressão de que sabem o que estão fazendo.

Versículo 8 – “E tinham cabelos como cabelos de mulheres, e os seus dentes eram como de leões”. Já ouvimos de alguns videntes que disseram que o movimento hippie é um sinal dos últimos tempos e cumpriu este versículo sobre os gafanhotos, pois tinham rostos de homens e cabelos iguais ao de mulher. Isto faz tanto sentido quanto a maioria do resto das adivinhações que se fazem sobre o tempo da vinda de Cristo. Não há ninguém que possa dizer quando Cristo vem, através de sinais ou qualquer outra coisa, porque Ele disse que não daria sinal nenhum. Até onde sabemos sobre os hippies, eles têm rostos sim de homens e cabelos iguais aos de mulheres. Até onde sabemos sobre os sinais, os cálculos mais sofisticados dos eruditos não fazem sentido nenhum, tal qual as previsões dos videntes descaminhados de hoje. Até onde se sabe, Cristo pode vir hoje, mas também só pode vir daqui a mil anos.

Versículo 9 – “E tinham couraças como couraças de ferro; e o ruído das suas asas era como o ruído de carros, quando muitos cavalos correm ao combate”. O mundo nunca viu criaturas assim. São seres sobrenaturais equipados para fazer bem o que têm que fazer. Que cena terrível deve ser ver estas criaturas terríveis enxamear o ar, movendo-se nele, erguendo um estrondo como milhares de ferraduras de cavalos, correndo para a batalha com rodas de carroças a toda velocidade.

Versículo 10 – “E tinham caudas semelhantes às dos escorpiões, e aguilhões nas suas caudas; e o seu poder era para danificar os homens por cinco meses”. João realmente está impressionado com a agonia causada pela picada dos gafanhotos. Três vezes, ele a menciona comparando-a com a do escorpião. Duas vezes ele se refere ao tormento que dura cinco meses. Com certeza estes cinco meses vão parecer como cinco mil, à medida que os homens definham em agonia, buscando a morte que não vem.

Versículo 11 – “E tinham sobre si rei, o anjo do abismo; em hebreu era o seu nome Abadom, e em grego Apoliom”. Mais uma vez, chama-se atenção ao fato destes gafanhotos serem seres inteligentes que obedecem às ordens do seu rei, o qual, como eles mesmos, pertence ao inferno de fogo. Que erro trágico tantos milhares de homens cometem ao seguir aquele que só conhece a destruição!! Seu próprio nome, Apoliom e Abadom, nos diz o que ele é o destruidor. Seu nome tanto no hebraico, quanto no grego é dado para nos dizer que ele não faz acepção de pessoas. Ele vai destruir quem puder, quer seja judeu ou gentio. Meu amigo, ao ler estes comentários, se não for salvo, corra para Jesus, pois já perdeu muito!!

Versículo 12 – “Passado é já um ai; eis que depois disso vêm ainda dois ais”. Estas serão notícias terríveis após a experiência do tormento com os gafanhotos, mas são notícias verdadeiras. O pior está para vir.

Versículo 13-14 – “E tocou o sexto anjo a sua trombeta, e ouvi uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro, que estava diante de Deus, a qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos, que estão presos junto ao grande rio Eufrates”. Os anjos de Deus obedecem Sua voz e se deleitam em fazer Sua vontade. Não há nunca argumento nenhum entre eles sobre uma tarefa a cumprir. Os quatro anjos, mencionados no versículo 14, são anjos caídos. Estavam amarrados, mas agora serão soltos. Os anjos bons são livres e ministram aos herdeiros da salvação. É uma grande misericórdia de Deus que certos anjos maus estejam amarrados, para que não possam ferir os homens na terra. Estes anjos vão ser soltos na região do Rio Eufrates. Talvez Deus tenha escolhido este lugar, a fim de soltá-los, porque foi aqui que Satanás começou sua obra diabólica na raça humana. Foi aqui que Caim matou o irmão Abel – o primeiro assassinato. Foi aqui que Ninrode organizou a primeira rebelião contra Deus, ao construir a torre de Babel.

Versículo 15 – “E foram soltos os quatro anjos, que estavam preparados para a hora, e dia, e mês, e ano, a fim de matarem a terça parte dos homens”. Em Mateus 12:25-26 Jesus diz que um reino dividido contra si mesmo é devastado e não vai subsistir e se Satanás expulsa Satanás ele está dividido contra si mesmo e seu reino não vai subsistir. É assim que Deus destrói o reino de Satanás. Estes anjos demoníacos, quando soltos, se voltarão até contra os homens que seguem Satanás e matarão a terça parte deles. Se houver três bilhões de habitantes na terra, um bilhão morrerá, mesmo que aconteça hoje. Não se sabe quando isto vai acontecer, mas Deus sabe exatamente o ano, o mês, o dia e a hora. Estes anjos maus estão preparados exatamente para o momento certo. A disposição deles é matar. Não vão precisar de ordem para isto. Precisam apenas ser soltos.

Versículo 16 – “E o número dos exércitos dos cavaleiros era de duzentos milhões; e ouvi o número deles”. Este é o maior exército que já existiu na terra – 2.000.000 de cavaleiros. Seu comandante são os quatro anjos infernais que foram soltos.

Versículo 17 – “E assim vi os cavalos nesta visão; e os que sobre eles cavalgam tinham couraças de fogo, e de jacinto, e de enxofre: e as cabeças dos cavalos eram como cabeças de leões; e de suas bocas saía fogo e fumaça e enxofre”. Estes não são cavalos comuns, pelo contrário, pertencem ao inferno; são sobrenaturais. Algo que o mundo jamais viu. Os cavaleiros estão vestidos de armaduras coloridas que correspondem ao que os cavalos emitem da boca. Os cavalos têm cabeça como de leão e de suas bocas sai fogo, fumaça e enxofre, que é uma substância sulfurosa, a qual expele um odor acre e sufocante, a própria substância do inferno. Homens pensantes, mas negligentes hoje, negam um inferno de fogo literal e dizem: “O inferno é na terra”. Desta vez será como se o inferno fosse na terra, mas é apenas uma pequena amostra e previsão do que o inferno é na realidade. Este tormento só vai durar algum tempo; o inferno é para sempre.

Versículo 18 – “Por estes três foi morto a terça parte dos homens, isto é pelo fogo, pela fumaça, e pelo enxofre, que saíam das suas bocas”. O prejuízo causado à humanidade não é através dos cavaleiros, mas sim através dos próprios cavalos. Duzentos milhões destas bestas devastadoras dirigidas por seus cavaleiros se soltam para matar. Alguns vão ser queimados, outros mortos e sufocados pela fumaça e enxofre venenosos. Que chance o homem terá? Haverá uma destas criaturas horríveis para cada quinze pessoas na terra. Com certeza é somente pela graça de Deus que não matarão todos os que estiverem vivos.

Versículo 19 – “Porque o poder dos cavalos está na sua boca e nas suas caudas. Porquanto as suas caudas são semelhantes a serpentes, e têm cabeças, e com elas danificam”. Estas criaturas semelhantes a cavalos não apenas poderão matar com o que sai da sua boca; sua cauda também é mortal. Parecem-se com cobras, com cabeças que podem morder e matar suas vítimas.

Versículo 20 – “E os outros homens, que não foram mortos por estas pragas, não se arrependeram das obras de suas mãos, para não adorarem os demônios, e os ídolos de ouro, e de prata, e de bronze, e de pedra, e de madeira, que nem podem ver, nem ouvir, nem andar”. Há quem pense que após todas estas coisas terríveis acontecerem, todo mundo, imediatamente, se voltaria para Deus. Se o versículo 15 tem como significado dar a duração deste cerco, então estes homens que não foram mortos, viram uma de três pessoas sobre a terra mortas em um ano, um mês, um dia e uma hora. A verdade é que estas pessoas não vão se arrepender. Continuarão adorando os demônios, mesmo sendo destruídas por eles. Continuarão a adorar ídolos que fizeram, quando sabem muito bem que os ídolos não podem fazer nada.

Versículo 21 – “E não se arrependeram dos seus homicídios, nem das suas feitiçarias, nem da sua fornicação, nem dos seus furtos”. O homem se torna cada vez pior sob a influência de Satanás. Ninguém mais vai pensar em deixar sua maldade e adorar o Deus verdadeiro. Os homens perdidos hoje devem parar para pensar no que vai acontecer a eles. Alguns até podem pensar que mudarão quando todo este horror começar a acontecer, mas estão enganados. Eles vão continuar a seguir Satanás, do mesmo jeito que o fazem agora. Quanto mais castigar, mais se rebelarão contra Deus. Todos os filhos de Deus devem louvá-lO continuamente pelo Espírito Santo que opera em nós, tornando-nos dispostos a fazer o que agrada a Deus.

 

Autor: Pr Gerald S Smith
Tradução: David A Zuhars Jr.
Fonte: www.palavraprudente.com.br