COMENTÁRIO SOBRE O LIVRO DE APOCALIPSE

POR GERALD S. SMITH

CAPÍTULO 10

Versículo 1 – “E vi outro anjo forte, que descia do céu, vestido de uma nuvem; e por cima da sua cabeça estava o arco celeste, e o seu rosto era como o sol, e os seus pés como colunas de fogo”; Este anjo poderoso é o Senhor Jesus. Muitas vezes nas Escrituras, associam-se as nuvens com o aparecimento do Senhor. O arco de Deus corresponde à visão de João em Apocalipse 4:3. Os pés de Jesus são iguais à descrição dada em Apocalipse 1:15. Em ocasiões diferentes diz-se que Seu rosto brilhava como o sol.

Versículo 2 – “E tinha na sua um livrinho aberto. E pôs o seu pé direito sobre o mar, e o esquerdo sobre a terra”; O livro que o anjo tem é o mesmo de Apocalipse 5:1. Este livro, selado sete vezes, agora está aberto. Todos os selos foram retirados (8:1). Este livro é a escritura da terra. O Senhor Jesus foi o único achado digno de abrir seus selos, como vimos no capítulo 5. O anjo coloca um pé sobre o mar e o outro sobre a terra. É um ato que mostra que Ele é o dono legítimo da terra inteira e da qual toma posse.

Versículo 3 – “E clamou com grande voz, como quando ruge um leão; e, havendo clamado, o sete trovões emitiram as suas vozes”. A voz do Senhor é clara e simples, mas ao mesmo tempo poderosa e cheia de autoridade. Muitos dos profetas falaram que Sua voz era como o rugido de um leão. Ele está pronto para executar Seus juízos e por isso ordena a atenção de todos que estão em volta de Si. Os trovões mencionados são os juízos de Deus.

Versículo 4 – “E, quando os sete trovões acabaram de emitir as suas vozes, eu ia escrever; mas ouvi uma voz do céu, que me dizia: Selo o que os sete trovões emitiram, e não o escrevas”. O que estes sete trovões disseram, ninguém sabe. Já se sugeriu que eram juízos contra a desobediência dos crentes e como seus pecados já foram julgados em seu substituto, o mundo nunca saberá o que dizem. Seus pecados são lançados no mar do esquecimento. Contudo, é apenas uma conjectura e talvez seja assim ou não.

Versículos 5-6 – “E o anjo que vi estar sobre o mar e sobra a terra levantou a sua mão ao céu, e jurou por aquele que vive para todo o sempre, o qual que criou o céu e o que nele há, e a terra e o que nela há, e o mar e o que nele há, que não haveria mais demora”; O anúncio feito de que não haveria mais demora, não significa que o tempo vai acabar imediatamente. Isto é evidente por causa do resto do que acontece durante a tribulação e então o tempo continua durante mais mil anos depois disto. A interpretação correta é que o resto dos juízos de Deus logo cairá sobre a terra. Deus suportou os pecados dos homens durante milhares de anos, mas um dia o tempo vai acabar e Deus derramará Sua ira sobre a terra.

Versículo 7 – “Mas nos dias da voz do sétimo anjo, quando tocar a sua trombeta, se cumprirá o segredo de Deus, como anunciou aos profetas, seus servos”. Isto significa que Deus acabará com todos os assuntos da terra, ao soar da sétima trombeta. A segunda vinda de Cristo foi profetizada desde o início da existência humana. Enoque profetizou a este respeito, como diz em Judas 14. Os profetas profetizaram os acontecimentos que viriam, quando Cristo recupera toda Sua possessão que comprou.

Versículos 8-9 – “E a voa que do céu tinha ouvido tornou a falar comigo, e disse: Vai, e toma o livrinho aberto da mão do anjo que está em pé sobre o mar e sobre a terra. E fui ao anjo, dizendo-lhe; Dá-me o livrinho. E ele disse-me: Toma-o, e come-o, e ele fará amargo o teu ventre, mas na sua boca será doce como mel”. João recebe a ordem de pegar o livrinho e comê-lo. Ezequiel também recebeu a mesma ordem. (Ezequiel 3:1-3). O livro era doce como o mel na sua boca e assim é a Palavra de Deus para todos quantos se deliciam nela. As promessas preciosas são um deleite para a alma faminta. Davi diz no Salmo 119:103: “Oh! Quão doces são as tuas palavras ao meu paladar, mais doces do que do mel à minha boca”.

Versículo 10 – “E tomei o livrinho da mão do anjo, e comi-o; e na minha boca era doce como o mel; e, havendo-o comido, o meu ventre ficou amargo”. Este é o efeito da Palavra de Deus sobre o crente, e embora as promessas, benefícios e bênçãos são doces, o fato da maldição, destruição, derramamento de sangue, tormentos e agonia do inferno para os que rejeitam Cristo fazem nosso estômago amargar. Todos nós já passamos por este sentimento ruim ao presenciar uma cena terrível. Imagine como será pior quando pensamos na grande massa de humanidade sendo castigada no fogo do inferno para todo o sempre.

Versículo 11 – “E ele disse-me: Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas e reis”. A pessoa que realmente se alimenta da Palavra de Deus vai sentir que deve profetizar – deve falar aos outros sobre a Palavra de Deus. João está preparado para pregar ao comer a Palavra de Deus contida no livrinho. Ele deve ter as boas novas e também as más notícias dentro do coração, a fim de pregar como deve. Ninguém é chamado a pregar nem a ensinar apenas o amor e misericórdia do Senhor. Deus nos chama a pregar a verdade toda, não importa quão amarga seja em nosso ventre.

 

Autor: Pr Gerald S Smith
Tradução: David A Zuhars Jr.
Fonte: www.palavraprudente.com.br