Cap 08 - MICELÂNEA

A Oração de Jabez  

Pastor Gilberto Stefano

Havia alguma coisa de diferente neste pequeno grande homem da Genealogia bíblica. Sua história interrompe bruscamente uma extensa lista de nomes num capítulo que parece tedioso para o leitor negligente. Mas há quatro grandes lições em sua oração:

?E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos; e sua mãe chamou o seu nome Jabez, dizendo: Porquanto com dores o dei à luz. Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo e meus termos amplificares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja aflito!... E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido." (1Cr 4:9-10)

I. Temos aqui o estado final ou conclusivo da vida de Jabez: ?E foi Jabez mais ilustre do que seus irmãos?

A. Em ouras palavras ele se tornou !mais importante? que seus irmãos;

B. De todos acabou sendo o mais honrado e o mais destacado;

C. Vale lembrar que Davi tinha mais seis irmãos, e, dificilmente, existe alguém que lembre o nome de pelo menos um deles;

II. Ele cresceu com um nome que todo garoto odiaria: !Ele causa dores?

A. Um nome que significa dor não era um bom presságio para o futuro de Jabez;

B. Nos tempos bíblicos, um homem e seu nome estavam intimamente relacionados;

1. Jacó, o enganador;

2. Malom e Quiliom, os fracos;

3. Noemi, a agraciada;

4. Salomão, o rei da paz;

C. Dependesse da orientação de sua mãe ele seria um causador de dores;

D. Oprimido pelo fardo que levava no nome, a única coisa que ele podia ver pela sua frente era !mais dores?, ou !dias infelizes?;

E. Quantas filhos são frutos da irresponsabilidade de seus pais, considerados por estes uma dor e aflição

1. Um pai que tem coragem de chamar o filho de Jacó (enganador) não podia ter mais que um enganador como filho;

2. O que aconteceu com Jabez quase aconteceu com Benjamin, pois, se dependesse da mãe, chamaria !FILHO DA TRIBULAÇÃO?;

F. Quantos não conseguiram e não conseguem quebrar a barreira de maldição em que estão envolvidos, ou que foram envolvidos?

III.Jabez quebra o circulo de dor iniciado pela sua mãe e clama a Deus: ?Meu Deus me abençoe, não quero ser uma maldição nesta terra?

A. Podia ficar reclamando e lastimando a vida toda, mas resolve orar a Deus;

B. Podia estar na mesma condição da mulher samaritana e dizer: !Nossos pais adoraram neste monte?, insistindo num pecado de setecentos anos;

C. O texto mostra um homem desejoso de mudar a rota da sua vida (Ver ainda: Salmos 119:141) ?Pequeno sou e desprezado, mas não me esqueço dos teus mandamentos."

IV. Aprendamos o verdadeiro sentido da Palavra bênção:

A. A Palavra bênção tem se tornado uma palavra comum;

B. Sua realidade nada tem a ver com a teologia da prosperidade, pois, nesta, a bênção existe a partir da realidade feita na mente do homem (uma casa grande, uma mercedes), ao contrário da bênção real, pois esta é pedir que ele nos dê daquilo que já tem reservado para nós;

C. Pedir para ser abençoado é desejar as !bênçãos espirituais?;

V. É preciso pedir as bênçãos de Deus: !Não tendes porque não pedis? Tg 4:2; ?Se me abençoares muitíssimo?

A. Não há nenhum erro teológico nem é egoísta pedir que !Deus me abençoe!?

1. Jacó, o homem enganador, não teve dúvidas em pedi-la: !Me abençoe?

2. Como teria sido a empreita do servo de Abraão se ele não pedisse para Deus abençoa-lo?

B. O pedido de bênção deve seguir a linha de Davi, e não a linha dos homens:

1. Davi sabe que Deus tem uma bênção para ele ! e você sabe?

2. Reconhece seu lugar ?Quem sou eu, SENHOR Deus? E qual é a minha casa, que me trouxeste até aqui?? ?Que mais te dirá Davi, acerca da honra feita a teu servo? Porém tu bem conheces o teu servo."

3. Compreende que Deus abençoa porque ele ama, e não porque há merecimento próprio;

4. Termina em confessar que o que Deus abençoa fica abençoada para sempre; !porque tu, SENHOR, a abençoaste, e ficará abençoada para sempre."

C. Quantas vezes deixamos de receber simplesmente porque não pedimos?

1. A irmã Gladis ligou dos E.U.A. para pedir oração para a simples compra de um carro, e Deus abençoou;

2. Mas os israelitas não pediram conselho de Deus para fazer aliança com os gibeonitas, e qual foi o resultado? Foram enganados.

VI. O segundo pedido de Jabez: Alargue-me as fronteiras;

A. Este pedido pode ser confundido por COBIÇAR COISAS ALHEIAS, ou como se ele dissesse: !Eu não nasci para ter só isso?, ou !ser só isso?;

1. Não vemos um Davi falando uma tal coisa;

2. Essa não era a linguagem de Paulo; (Rm 12:16)

B. Na verdade o que Jabez faz é pedir mais oportunidades, o que implicaria, mais responsabilidades:

1. Jabez provavelmente viveu no tempo dos juízes, e neste tempo Deus havia dado muitas terras, mas poucas eram conquistadas;

2. Seu pedido não é diferente do de Otniel, em querer as !fontes superiores e as fontes inferiores?, pois ele queria trabalhar mais;

3. Querer mais fronteira na terra de Deus é o mesmo que querer mais trabalho na Casa de Deus;

C. Para desejar mais fronteiras é preciso ter coragem para !lutar? ou ?trabalhar?

D. A covardia ou acomodação tem feito muitas vítimas;

E. O crente deve pedir que Deus amplie seu coração:

1. Deseje que a bandeira da sua fé chegue até o outro lado da rua, da vila, da cidade ou do mundo;

2. Lembremos que os apóstolos apesar de receberem ordens de !ir por todo o mundo?, queriam ficar confinados às quatro paredes, e só não ficaram assim porque Deus os espalhou;

F. No sentido carnal essa palavra parece ser boa, pois, não há erro de um crente olhar e pedir a Deus: !Expande meu trabalho?

1. Nós vemos Daniel e seus amigos prosperarem no reino de Nabucodonozor; (Dn 2:48-49);

2. Mas será que realmente queremos mais trabalho, ou nos acomodamos pela falta de vontade?

3. Quando oramos pedindo mais fronteiras é preciso que se tenha determinação e forte desejo;

G. Meditemos em Provérbios 14:4; e (Gn 29:2-10) ?Não havendo bois, o celeiro fica limpo, mas, pela força do boi, há abundância de colheitas."

1. Podemos ficar como aqueles pastores esperando os outros para poderem rolar uma pedra e dar de beber água para nossos camelos;

2. Mas podemos fazer como Jacó, e rolar a pedra, e dar-lhes de beber;

3. O resultado da pedra rolado foi que Jacó recebeu casa, comida, uma família, bens, etc.

VII. O terceiro pedido de Jabez: !A Tua mão seja comigo?:

A. A primeira pergunta que devemos fazer é: !Pra quê??

1. Para ficar parado sem objetivo nem força de vontade?

2. Para que aqueles pastores desejariam a mão de Deus sobre eles se a frase principal era !não podemos??

B. Irmãos, o pedido de bênção e de alargamento das fronteiras, necessita, indiscutivelmente, de que a mão de Deus esteja conosco:

1. É possível que alguém cresça muito sem a ajuda de Deus;

2. Mas com o tempo ele se sentirá fraco, impossibilitado, e certamente, o fruto de suas mãos é sem proveito;

C. Quantas pessoas pediram para ser abençoados, receberam cargos (ou emprego), ou mesmo ministérios dentro de suas igrejas e, por fim, desanimaram?

1. Sentiu-se incapacitada;

2. Sentiu-se atarefada demais;

3. Viu sua vida completamente envolvida com as novas fronteiras;

D. Jó nos ensina que se Deus soltasse sua mão, com certeza, seria seu fim; (Jó 6:9)

E. A mão de Deus é a expressão bíblica para expressar a presença e o poder de Deus na vida de seus servos;

1. O sucesso de Esdras é resultado da mão de Deus; Ed 7:6,28;

2. O sucesso da pregação é resultado da mão de Deus; At 11:21; ?E a mão do Senhor era com eles; e grande número creu e se converteu ao Senhor."

F. Que todo crente saiba que sem a mão de Deus ele não pode chegar a lugar algum: (2Co 3:5) ?Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa SUFICIENCIA (CAPACIDADE) vem de Deus?

G. Enfim, pedir a mão de Deus sobre nós é ficar na sua completa depend6encia;

VIII. O último pedido de Jabez: Me livres do mal: O exemplo de Uzias:

A. O último pedido de Jabez é também o último pedido de Jesus;

B. O crente que pede a bênção, recebe-a, vê aumentado seu trabalho, e ainda, confirma a boa mão de Deus sobre ele, pode experimentar, como todos os heróis da fé, os ataques do inimigo;

C. Muitos caíram quando pareciam fortes:

1. Davi caiu quando estava sendo ganha a batalha de Amon;

2. Sansão caiu quando os filisteus estavam amedrontados e sentindo-se derrotados;

D. Há duas coisas que devemos temer: A tentação e o mal;

1. Na primeira podemos cair, dái Jesus dizer: !Não nos deixeis cair?;

2. Na segunda, como somos fracos, devemos dizer: !Livra-nos?, pois Deus sabe nos livrar; ?Assim, sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos." (2Pe 2:9)

IX. O Resultado da oração de Jabez já foi vista no princípio, mas aqui se acrescenta que: !E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido?

A. Porque que Deus lhe concedeu? (1Jo 5:14-15) ?E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos."

B. A oração de Jabez não é uma reza, é um exemplo a ser seguido:

1. Tens pedido para seres abençoado?

2. Desejas mais fronteiras?

3. Quer estar completamente na dependência de Deus?

4. Estás consciente que serás tentado e induzido pelo mal?

Autor: Pastor Gilberto Stefano
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br