Cap 5 - O TABERNÁCULO

O Castiçal

(Êxodo 25:31-39)

O Castiçal era uma peça única, feito de ouro puro e batido. Ele era colocado do lado esquerdo do Lugar Santo, o lado sul. O Livro de Êxodo não fala de suas dimensões ou de seu formato, mas nós sabemos que ele tinha hastes, e cálices em formato de amêndoas em flor. O castiçal, então, era parecido com uma árvore de ouro. "NEle estava a vida, e a vida era a luz dos homens" (João 1:4).

O Castiçal estava permanentemente aceso, para iluminar o Lugar Santo. "Ali estava a luz verdadeira, que ilumina a todo o homem que vem ao mundo" (João 1:9).

Os sacerdotes eram responsáveis, pela manhã e a tarde, de manter as sete lâmpadas cheias de óleo e com os pavios aparados. Jesus disse: "Eu sou a Luz do mundo; quem Me segue não andará em trevas, mas terá a luz da vida" (João 8:12). Então, o castiçal aponta-nos para Jesus Cristo, a luz de todo mundo.

Nós necessitamos da luz do Senhor, na Tua luz veremos a luz (Salmo 36:9). Foi quando Deus mandou a Sua luz brilhar em nossos corações que nós começamos a ver o quão excelente é conhecer Jesus Cristo, comparado com todas as outras coisas (II Coríntios 4:6). Nós também começamos a ver o quão cegos e iludidos nós nos tornamos pelo deus deste mundo e pelas nossas próprias concupiscências (II Coríntios 4:4; Tito 3:3).

Nós não só necessitamos ver Sua luz, nós precisamos andar em Sua luz (I João 1:5-7; Efésios 1:18; 5:5-8). Isto incluirá o Senhor brilhando sobre muitas coisas que não O refletem. Nós devemos confessar essas coisas que Ele ilumina na nossa consciência ao nosso Advogado nos céus, Jesus Cristo o Justo, O qual se entregou a Si mesmo pelos nossos pecados (I João 1:9; 2:1-2). Esta atuação em nosso interior é a função da luz da vida: o sacerdote preparava os pavios das lâmpadas e enchia os cálices com óleo e a luz aumentava em intensidade novamente (compare Apocalipse 1:12-13).

Uma vez que nossa consciência está limpa e nós andamos na Luz, nós somos então a luz do mundo, como Jesus disse em Mateus 5:14-16. Nós podemos resplandecer para o Senhor no meio dessa geração corrompida e perversa (Filipenses 2:15).

Esta é a experiência da Luz de maneira individual, mas o castiçal tem sete lâmpadas (sete é o número da perfeição). Então, o castiçal é composto de múltiplas lâmpadas (pessoas) tendo experiências similares: a igreja local (Apocalipse 2:1-7, por exemplo).

O castiçal era feito a partir de trabalhar sobre somente um bloco de ouro. Em primeiro lugar, a haste central foi batido e formado. Depois, seis ramificações foram formados da haste central. Isso nos mostra Cristo e Seus membros em Seu corpo (I Coríntios 12:12). Quando Jesus veio, Ele era a única Luz do Mundo. Então Pedro, Tiago e João foram "batidos" ou feitos em Cristo (II Coríntios 1:21). Nós sabemos que as três lâmpadas de cada lado do castiçal eram acesas a partir da lâmpada central, quando o castiçal era montado. Isto indica que Cristo "iluminou" Pedro, Tiago, João e os outros primeiros discípulos e eles começaram a segui-lO, a Luz do Mundo.

Então após a Sua morte e ressurreição, o Senhor Jesus veio e soprou o Espírito Santo sobre eles (João 20:22) e derramou o Espírito Santo sobre eles (Atos 2:33). Pedro então se pegou !em chamas?. Depois, Estevão também e depois, Felipe; estes se ajuntaram com muitos outros para fazer a igreja em Jerusalém (Atos 8:1), o castiçal naquele lugar, formados de uma só fonte, o Senhor Jesus Cristo. O castiçal é completamente de ouro: é a obra de Deus. "Operai a vossa salvação com temor e tremor; porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade" (Filipenses 2:12-13).

Até a época do apóstolo João, no livro de Apocalipse, já havia sete igrejas na Ásia (Apocalipse cap. 1 a 3) que ainda são o foco do cuidado e atenção de Cristo. Havia uma igreja em cada uma das sete cidades (1:20) e ainda é um trabalho de Deus: o Filho do Homem, Jesus, andando no meio das sete igrejas, que são os sete castiçais de ouro. Elas não são de plástico, são de ouro. Elas não respondem ao homem, mas a Jesus, o Filho do Homem, em Sua função sacerdotal.

Cristo trata com cada igreja por sua vez. No início da carta para cada igreja, uma ou mais características de Cristo na visão de João (em capítulo 1) são aplicadas diretamente à situação daquela igreja. Qualquer característica que o Senhor Jesus Cristo tiver, é para as Suas igrejas, os Seus castiçais, experimentar. No final da carta para cada igreja, o Espírito está aí, aplicando o que tem sido dito para aqueles que tem ouvidos para ouvir (Apocalipse cap. 2 e 3).

O idoso apóstolo João não é o cabeça organizacional da igreja; ele está exilado por causa da Palavra de Deus e do testemunho de Jesus (1:9). Cristo é o Cabeça, o Chefe. Ele está cuidando dos castiçais (1:13). João é um irmão e companheiro nas aflições daqueles para quem ele escreve (1:9).

Eventualmente, no final do livro de Apocalipse, a Nova Jerusalém será um enorme castiçal de ouro, não necessitando mais de nenhum cuidado contínuo. Não haverá mais trevas para combater, simplesmente fluirá o rio da água da vida, com a árvore da vida, que procede do trono de Deus e do Cordeiro (22:1-2). Isso será a consumação do Tabernáculo de Deus com o homem, tendo a glória de Deus; Ele habitará conosco para sempre e nós seremos o Seu povo e Ele será o nosso Deus (21:3). Como nós ansiamos por aquele dia! "Certamente cedo venho". Amém. Vem, Senhor Jesus! (22:21).

 

Autor: Martyn Barrow (martyn@domini.org)
Traduzido e Usado com permissão no http://www.obreiroaprovado.com
Tradução: Pastor Eduardo Alves Cadete ! 05/01
Revisão e Edição: Calvin Gene Gardner ! 05/01
Fonte original: http://www.domini.org/tabern
Fonte: www.palavraprudente.com.br