Adoção

Romanos 8:15, “Pois não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção, pelo qual clamamos: Aba, Pai”.

Para que haja uma adoção, é necessário, antes de duas coisas: uma pessoa a ser adotada, e uma pessoa que a adote. Para ser adotada uma pessoa precisa, legalmente, estar em uma condição qual que necessite de alguém que cuide dela. Que responda por ela.

Efésios 2:1-5 diz:

“Ele nos vivificou, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados, nos quais andaste outrora, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, o espírito que opera agora nos filhos da desobediência. Entre eles todos nós também antes andávamos nos desejos de nossa carne e dos pensamentos. E éramos por natureza filhos da ira, como também os demais. Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossos delitos, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos).”

Enquanto o mundo permanece fazendo a vontade do diabo, permanece morto, entregue aos seus desejos e concupiscências, porque o diabo na verdade é um péssimo pai. Viver nessas condições é ter como pais a desobediência e a ira.

O texto conclui dizendo que nesse mar de trevas alguém olhou para nós e nos amou. E estando nós completamente mortos ele nos vivifica através de seu filho, Jesus Cristo.

E então entendemos que não temos nenhuma condição de escolher o que é melhor par nós. Essa é outra condição para que uma pessoa seja adotada. Ela não pode responder por si.

Por isso Jesus Cristo diz em João 15:15 “... sem mim nada podeis fazer”. Sem Jesus não temos rumo em nossas vidas. Por isso precisamos ser adotados por ele.

Um terceiro ponto a se observar, é que a criança recém nascida que vai ser adotada não escolhe quem vai levá-la para casa. Ela é escolhida. Por isso Deus usa o termo adoção. Ninguém escolhe ser adotado por Deus. A escolha é somente dele.

Romanos 9:11-16 diz:

“Contudo, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama), foi-lhe dito a ela: o maior servirá o menor. Como está escrito: Amei a Jacó, e aborreci a Esaú. Que diremos, pois? Há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma! Pois ele diz a Moisés: compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece.”

Romanos 9:19 pergunta: “Pois quem resiste à sua vontade?”

Em João 15:16 Jesus afirma: Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi...”

A partir daí quem adota assume todas as responsabilidades que existem em relação a quem adotou.

João 10:28-29

“Eu lhes dou a vida eterna, e jamais perecerão; ninguém poderá arrebatá-las da minha mão. Meu Pai, que as deu a mim, é maior do que todos; ninguém pode arrebatá-las da mão dele.”

Em uma adoção, os antigos responsáveis perdem todos os direitos sobre a criança para quem a adotou.

Gálatas 4:4-6

“Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para resgatar os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos. Porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.”

A lei não tem mais direito sobre nós. Nem a ira, nem a desobediência, nem o diabo. Deus, a nos adotar, nos assumiu para sempre como nosso Pai.

Quando uma criança é adotada, passa a levar o nome do Pai: João 1:12

Quem é adotado, torna-se herdeiro: Romanos 8:16-17 e Gálatas 4:7. Autor: Missionário Neto Curvina
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br