Cap 3 - MICELÂNEA

O QUE ACONTECEU COM A DOUTRINA BÍBLICA DA ELEIÇÃO?

Querido Leitor – faz quanto tempo que ouviu um sermão sobre a doutrina bíblica de eleição? Talvez nunca o tenha ouvido.

O que aconteceu para que essa grande verdade que honra a Deus e salva almas tenha sido abandonada nesses dias? A Palavra de Deus revela muita coisa acerca da eleição, predestinação e o propósito eterno de Deus, contudo, raramente os cristãos falam, discutem e pregam sobre isso.

Alguém poderia dizer que não podemos pregar, estudar ou discutir esse assunto porque, na Bíblia, ele é controverso. Mas qual grande doutrina da Palavra de Deus não causa controvérsia? A doutrina que prega o nascimento de Cristo de uma virgem causa controvérsia, mas, independentemente de controvérsias, quem é fiel à Palavra de Deus nela acredita, ensinando e pregando-a! O mesmo ocorre em relação às doutrinas da Trindade, à Deidade de Cristo, à inspiração das escrituras e à outras coisas ensinadas. O Apóstolo Paulo não deixou de declarar que a salvação se dá exclusivamente pela graça quando esteve na Galácia e os legalistas incitaram controvérsia. Lembre-se, somos chamados para batalhar pela fé, não correr de controvérsia.

Alguém pode dizer que esse assunto não deveria ser ensinado porque pode confundir os ouvintes – ou, em outras palavras, pode prejudicá-los espiritualmente. Mas pensamos que somos mais sábios que Deus? O pregador deve pregar a Palavra como um todo, não apenas uma parte dela (Veja II Timóteo 4:1-3). Deus sabe de que precisamos melhor do que nós mesmos. Ele revelou a doutrina da eleição. É nosso privilégio declarar todo o conselho de Deus (Atos 20:27). Quando negligenciamos parte da verdade de Deus, Ele não é honrado, e os que nos ouvem ficam privados de parte da revelação de Deus.

A Doutrina da Eleição é Bíblica

Notem-se os seguintes versículos e veja como a eleição, predestinação e o propósito de Deus são ensinados.

As Palavras de Jesus sobre a Eleição

Outros Versículos sobre o Assunto
Note-se aqui que o povo de Deus é chamado à salvação de acordo com o Seu propósito. Ele predestinou os mesmos que dantes conheceu.

"Dantes conheceu" não quer dizer que ele conheceu O QUE fariam e depois os elegeu. Diz OS que dantes conheceu. As palavras "dantes conheceu" são palavras ricas. Em Amos 3:2 podemos ler: "De todas as famílias da terra só a vós vos tenho conhecido". Deus conhecia certamente as ações de todas as famílias, mas conhecia Israel de um modo especial e amoroso. Note-se que na relação do marido com a esposa, diz-se que o homem conhece a sua esposa (Gênesis4:1). Lembre-se, Jesus disse aos não salvos em Mateus 7:23 "... Eu nunca vos conheci ..." Então, em Romanos 8:28-30, a questão não é se Deus predestinou aqueles em que previu fé (a fé é um dom de Deus). Deus predestina e salva quem ele antes conhece ou ama. Leia Romanos 9:11,15-16, como prova a essas declarações.

As palavras de Jesus: "Não Me escolhestes vós a Mim, mas Eu vos escolhi a vós, e vos nomeei ..." (João 15:16), dão-nos um princípio do qual temos que nos lembrar.

Como Devemos Responder às Palavras De Deus?
George Muller, homem de fé e oração, é citado por Arthur T. Pierson nas páginas 387-388 do livro George Muller de Bristol nas seguintes palavras, "Antes deste tempo, eu tinha sido muito contrário às doutrinas da eleição, à salvação particular e à perseverança da fé; de tal forma que, alguns dias depois da minha chegada a Teignmouth, rotulei a eleição como uma doutrina diabólica. Eu não acreditava que tinha me trazido para o Senhor, o que era bem claro a mim como falso; mas ainda pensava que poderia ter resistido até o fim. E, além disso, não sabia nada sobre a escolha do povo de Deus, e não acreditava que um filho de Deus, uma vez salvo, estava sempre seguro. Na minha mente eu repeti: Se eu pudesse provar que eu era um filho de Deus, poderia regressar ao mundo por um ano ou dois e, depois, voltar ao Senhor e ainda ser salvo no fim. Mas agora fui trazido a examinar essas verdades preciosas da Palavra de Deus. Fui convencido a não trazer nenhuma glória a mim mesmo na conversão de pecadores, considerando-me somente como um instrumento; e sendo mudado a receber o que as Escrituras dizem; fui para a Palavra e li o Novo Testamento do princípio, com uma referência particular para essas verdades. A minha grande surpresa foi achar passagens que afirmam decididamente a eleição e graça perseverante quase quatro vezes mais que os versículos que aparentemente vão contra essas verdades; e até mesmo esses poucos versículos, quando os tinha examinado, serviram para me certificar ainda mais das doutrinas acima citadas. Para a glória de Deus, fico envergonhado ao declarar os efeitos que minha crença teve sobre mim, mesmo sendo demasiadamente fraco e sabendo que não está morta a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida como eu gostaria e como podia ser, mas, pela graça de Deus, tenho caminhado mais junto dEle desde aquele tempo. Minha vida tem sido mais útil e posso dizer que vivo muito mais para Deus que antes. E, assim, fui fortalecido pelo Senhor, em grande medida, pela força dessas verdades. Portanto, digo que o amor de Deus na eleição em Cristo (quando pude perceber isso) tem sido freqüentemente o meio de produzir em mim santidade, em vez de me conduzir ao pecado. Agora tenho apreensão racional de tais verdades e quero tê-las no coração, ao contrário de tê-las somente na cabeça, o que é perigoso."

Para Estudo Adicional

 

Editada em inglês:
Victory Baptist Church (Igreja Batista da Vitória)
9601 Blue Ridge Extension
Kansas City, MO 64134
EUA

Pastor Paul Justice

Tradução: Calvin G. Gardner 12/00
Revisão Textual: Albano Dalla Pria 01/01
Fonte: www.PalavraPrudente.com.br