Cap 15 - O ESPÍRITO SANTO

O ESPÍRITO SANTO DA PROMESSA

INTRODUÇÃO

Mesmo o trabalho do Espírito Santo no novo nascimento tendo assegurado o povo de Deus (Filipenses 1:6), contudo Ele trabalha de outras maneiras para assegurar a salvação. Em Efésios 1:13, Ele é chamado "Espírito Santo da promessa" porque a sua presença é uma promessa de segurança ao crente. Nesta consideração Ele é visto tanto como um selo quanto um penhor. Embora estes dois conceitos sejam muito diferentes, contudo são estudados em conjunto porque ambos estão relacionados à segurança do crente (Efésios 1:13-14, II Coríntios 1:22).

I. O ESPÍRITO SANTO COMO UM SELO.

Um selo é usado para afirmar propriedade. A presença do Espírito em um indivíduo é à prova de que o mesmo pertence a Deus.

O selo também confirma algo como sendo genuíno ou autêntico. Nós encontramos um exemplo disso no ministério terrestre de nosso Senhor (João 6:27, Isaías 42:1-4). O crente genuíno é reconhecido pelo fato de ser habitado pelo Espírito. (I João 3:24).

O principal conceito do selo é a segurança. Veja isso nas seguintes Escrituras: II Timóteo 2:19, Mateus 27:66, Apocalipse 20:3. Compare Apocalipse 7:4, e 14:1.

Os filhos de Deus estarão selados até o dia da redenção (Efésios 4:30). Paulo poderia apresentar algo além da preservação dos crentes até o retorno do seu Senhor, e em qual momento eles receberiam a glorificação? Note que este selo está tão seguro que em vez de ameaçar os Efésios falando da perda da segurança, Paulo incita os à santidade devido a própria segurança.

A. O selo.
Em Efésios 1:13, entendemos que o próprio Espírito Santo é o selo. Esse é um fato importante porque alguns tentam ensinar que nós estamos selados pelo trabalho do Espírito, ao invés da presença da sua pessoa.

B. A natureza do selo.
Aqueles que ensinam que o crente está selado por um trabalho especial do Espírito fazem com que Ele seja um selo experimental (capaz de ser experimentado). Eles confundem o "selar com o Espírito Santo" com o Seu trabalho na santificação e na segurança do crente. A Bíblia por outro lado nunca descreve o selo como uma experiência. O Espírito pode produzir experiências Cristãs, mas a sua presença é o selo. O ser selado com o Espírito não deve visto como uma experiência pessoal.

C. O objetivo do selo.
Se nós confundirmos o selo com a segurança então devemos acreditar que os crentes fracos ainda não foram selados. A Bíblia assume o selo de todo o crente (II Coríntios 1:22, Efésios 1:13 e 4:30). Isso é confirmado pelo fato de que ninguém é instruído a buscar o selo. Isso ainda é visto como um fato para todos os crentes regozijarem.

D. O propósito do selo.
São selados os cristãos para que sejam seguros. O selar é a base, não o conhecimento da segurança. O Espírito Santo é um selo maravilhoso por Seu poder (I João 4:4), e por Seu trabalho na salvação assegurando-nos que nunca nos deixará (Filipenses 1:6; João 7:38-39; 4:14; 14:16).

E. O tempo de ser selado.
Os crentes são selados quando eles recebem o Espírito. Isto acontece quando eles confiam em Cristo (Gálatas 3:14, João 7:38-39; Efésios 1:14).

II. O ESPÍRITO SANTOCOMO UM PENHOR.

Provando a nossa segurança o Espírito Santo não é visto somente como um selo mas também como o penhor da nossa herança (Efésios 1:13-14, II Coríntios 1:22 e 5:5). Um penhor é um pagamento que nos dá fundamento e confiança nas intenções do fornecedor.

A. Um penhor é parte do todo. Nosso Salvador morreu para comprar para nós todas as bênçãos espirituais (Efésios 1:3). Pela fé nós recebemos o Espírito Santo como um presente cortês que vem a nós pelo trabalho de Cristo (Atos 2:32-33, João 7:39).

B. Um penhor é uma promessa da existência de um futuro. O penhor é uma promessa de que será efetuado o restante da compra ou será pago o seu preço ou o preço. Nosso Salvador comprou uma herança maravilhosa para nós (I Pedro 1:3-4). Isto inclui um corpo glorificado e uma casa no céu. Nós podemos estar assegurados de que por nós temos o Espírito o restante da nossa herança está segura até que venha a nós (Efésios 1:13-14, Romanos 8:23). Uma vez determinado o penhor o doador não pode voltar atrás. Chamando o Espírito de "penhor" Deus oferece-nos a garantia da Sua intenção, que é glorificar o Seu povo.

Em Romanos 8:23 é mostrado que nós temos as "primícias" do Espírito. É o mesmo que o igual ao ideal de um "penhor" e ilustraremos isso um pouco. As primeiras gemas que aparecem na oliveira desenvolvem as primícias. Elas confirmam que o restante da colheita está a caminho. Da mesma maneira o Espírito habita em nós, dando-nos a certeza de que algum dia teremos uma nova natureza, uma nova casa e um novo corpo. Essa idéia de segurança está implícita e pode ser vista pelo fato de Cristo ser "as primícias" da ressurreição. (I Coríntios 15:20). Porque Ele ressurgiu os que estão nele também têm que ressurgir. "As primícias" podem ser vistas como um "penhor" da colheita.

Em negócios o "penhor" dá-nos uma segurança e uma tranqüilidade. Deixe-nos desfrutar disso em respeito a nossa herança. Deus não nos está segurando com expectativas, pois nos dá toda a garantia de que nossa herança está "reservada no céu." (I Pedro 1:4).

Conclusão

Esta lição deve ajudar a vermos que a habitação do Espírito de Deus não é somente nossa fonte de vida e de habilidade espiritual no presente, mas também uma certa esperança para o futuro.

 

Autor: Pr Ron Crisp
Tradução: Albano Dalla Pria
Revisão e Editoração: Calvin Gardner
Fonte: www.palavraprudente.com.br