Cap 2 - Um Guia de Estudo para o Livro de Gênesis

Gênesis 1:1-2

Introdução

Em Gênesis 1:1 nós temos o começo da grande revelação de Deus para o homem mortal, através de Sua Palavra Escrita. Fé na Palavra de Deus nos dá um entendimento da criação que não poderíamos obter de outra maneira [Hebreus 11:3].

I. A Grande Revelação.

Nenhum homem poderia saber por experiência ou pesquisa as coisas relatadas em Gênesis1:1-2. Nosso grande Deus e Pai se encarregou de revelar os fatos da criação para nós. Deus fala ao homem de muitas maneiras [Hebreus 1:1], contudo, parece lógico que Ele iria nos dar esta revelação de forma escrita e permanente. Que tesouro é a Bíblia.

A fé na Palavra de Deus é a única prevenção verdadeira de não cairmos no erro. Crer no relato de Gênesis 1:1 nos livra dos grandes erros da filosofia humana.

Os seguintes erros têm escravizado milhões, mas em apenas um versículo Deus contradiz todos eles:

A. Ateísmo - Gênesis 1:1 afirma a existência de Deus.

B. Agnosticismo - Os agnósticos afirmam que ninguém pode saber se Deus existe. Gênesis 1:1 assume que todo homem por natureza sabe que Deus existe.

C. Politeísmo - A maior parte da humanidade acredita em muitos deuses. Gênesis 1:1 fala de um só Deus.

D. Panteísmo - Esta filosofia afirma que Deus e o universo são um. A maioria das religiões orientais são baseadas em tais conceitos. Gênesis 1:1 ensina que Deus é separado e transcende o universo. Ele é um Deus pessoal, e não apenas uma força universal.

E. Materialismo - Esta filosofia afirma que a matéria é eterna. Evolucionistas verdadeiras são materialistas. Gênesis 1:1 declara que a matéria teve um começo.

F. Dualismo - Os dualistas ensinam que o universo foi criado e é controlado por duas forças opostas: uma boa e a outra má. Gênesis 1:1 ensina que existe um Deus, vivo e verdadeiro, que evidentemente é supremo.

Estes e uma multidão de outros "ismos" são destruídos por uma simples declaração de Deus. O homem sem uma revelação inspirada é como um navio sem bússola.

II. Uma Exposição de Gênesis 1:1-2.

Versículo 1 - Na língua hebraica este versículo tem apenas sete palavras. O quanto o Senhor pode dizer com poucas palavras.

"No princípio" - Se refere ao princípio do universo: a origem do tempo e matéria. Não é o mesmo "princípio" de João 1:1, o qual se refere a eterna existência do Filho de Deus. O Senhor Jesus não foi criado, mas é co-eterno com o Pai. No "princípio" de Gênesis 1:1 Deus criou o universo, mas no "princípio" de João 1:1 Jesus "era".

"Deus" - Apropriadamente Deus é o primeiro substantivo mencionado na Bíblia. Perceba que a Bíblia não discute ou tenta provar a Sua existência. Espera-se de pessoas que são honestas com elas mesmas, reconhecerem a existência de Deus. Este conhecimento é universal entre os homens [Salmo 14:1; Salmo 19:1-3; Romanos 1:18-20]. Não é fácil ser um ateísta, exige muito esforço.

A palavra traduzida como DEUS, é Elohim na língua hebraica. Esta é uma palavra particularmente misteriosa, pois ela é ao mesmo tempo singular e plural. Cristãos sempre têm visto nela uma implicação ou indicação da doutrina da trindade. Ela é mais implícita no uso dos pronomes plurais [Gênesis 1:26; 11:7]. O restante da Bíblia esclarece a verdade da Trindade tão obscuramente vista na palavra Elohim.

Em outras partes da Bíblia, nós somos ensinados que a criação foi um trabalho de todas as três pessoas da Trindade Divina. Isto prova que os todos os três são Elohim.

A. Deus Pai - Gênesis 1:1; Jó 38:1-4.

B. Deus Filho - João 1:1-3; Efésios 3:9; Colossenses 1:16-17.

C. Deus Espírito Santo - Gênesis 1:2; Jó 26:13

"Criou" - Esta palavra significa criar do nada. É usada somente com referência a Deus.

"Os céus e a terra" - Esta frase se refere a todo o universo.

Versículo 2 - Aqui Deus começa a explicar exatamente como Ele criou o universo. Primeiramente uma massa de matéria foi criada. Ela era "sem forma e vazia". Esta expressão significa que a terra não tinha formato e só havia vácuo. Nos dias que se seguiram a criação, Deus deu forma a massa que hoje nós conhecemos por Terra. Ele então a encheu com plantas e animais.

É muito interessante notar que neste verso o Espírito Santo é mencionado. Ele trabalhou no desenho e embelezamento do universo [Jó 26:13]. Nos é dito que "Ele movia-se sobre a face das águas" pois naquele momento a água cobria tudo [vers. 9].

Conclusão

Muitas coisas vêm à mente enquanto nós meditamos nestas passagens:

A. Somente o pecado pode impedir alguém de ver Deus revelado na criação. A Bíblia assume que a existência de Deus é fato auto-evidente.

B. Como é glorioso o relato bíblico da criação. Que contraste com os mitos do paganismo ou as teorias da falsa ciência. Quão profundo é o pensamento de que o universo foi criado por um Deus onisciente e onipotente, mas, no entanto, um Deus pessoal.

C. Como é maravilhosa a unidade da Bíblia. Embora ela tenha sido escrita por mais de quarenta autores, num período de mil e quinhentos anos, ela é um livro só. Pense como o mistério da tri-unidade de Deus é gradualmente revelado e está implícita desde o começo das Escrituras.

 

Autor: Pastor Ron Crisp
Tradução: Pastor Eduardo Alves Cadete 2001
Revisão : Joy Ellaina Gardner 2001
Verificação: Pastor Calvin Gardner 2002
Fonte: www.palavraprudente.com.br