Cap 5 - Um Guia de Estudo para o Livro de Gênesis

Gênesis 2:1-17

Introdução

Em Gênesis capítulo dois nós recebemos informações adicionais da criação e estado original do homem.

I. O Primeiro Sábado - versículos 1-3.

No sexto dia Deus terminou Sua obra da Criação. O sétimo dia foi separado como um dia de descanso. Este não era um descanso motivado pelo cansaço, mas um descanso de alegria e satisfação. Quando o sábado foi incorporado na Lei de Israel [Êxodo 20:8] ele tinha o mesmo padrão dado aqui. O sétimo dia foi separado para descanso.

Os Cristãos referem-se freqüentemente ao Domingo como o "Sábado Cristão". O autor nunca se sentiu confortável com esta posição [Colossenses 2:14-16; Gálatas 4:9-10; Romanos 14:5]. Nós deveríamos, entretanto, reconhecer o princípio do sábado. O sábado foi instituído para o bem estar físico, espiritual e mental do homem [Marcos 2:23-27, note vers. 27]. O homem necessita de um dia para descansar e se alimentar espiritualmente. Os Cristãos seguem o padrão do Novo Testamento ao se reunirem no primeiro dia da semana. Este foi o dia em que Cristo ressuscitou [João 20:1; Atos 20:7; I Coríntios 16:2]. Durante a primeira semana em que Deus criou o mundo, Ele separou um dia para contemplar e se deleitar da obra da criação, da qual o homem foi seu alvo principal. Vamos então, tanto quanto possível, separar o domingo para contemplar e nos deleitar no Senhor.

Nota: Aqui a palavra santificar é usada pela primeira vez. Santificar significa "separar". Isto nos ajuda a entender o posterior ensino bíblico da santificação.

II. Criação Re-Introduzida - versículos 4-6.

Estes versículos fazem um rápido resumo de Gênesis capítulo um. Isto prepara a armação na qual se expande a criação do homem. Há vários novos itens de informação aqui.

Nos versículos 5-6, nós temos informações sobre a irrigação da terra. No presente ciclo hidrológico, a terra é irrigada pela umidade que evapora dos oceanos, sendo levada pelas massas de ar sobre a terra, onde caem em forma de chuva ou neve [Eclesiastes 1:6-7]. No tempo da criação, entretanto, a terra era irrigada pela evaporação e condensação local [vers. 6], e alimentado por rios artesianos [vers. 10]. Provavelmente o nível de água subterrâneo era bem alto. Enquanto há muitas teorias interessantes a respeito da natureza da atmosfera terrestre no período "pré-dilúvio", é pelo menos óbvio de que ela era muito diferente de hoje.

Nos versículos 4-6, nós somos apresentados a um novo nome de Deus. O primeiro capítulo refere-se a Ele como "Deus" o qual é a tradução do nome hebraico Elohim. Em Gênesis 2:4, Ele é apresentado como o "SENHOR Deus". Todas as vezes que aparecer a palavra "SENHOR" no Velho Testamento, com letra maiúscula, é a palavra traduzida do nome hebraico Jeová. Este nome, o qual os Judeus em reverência se recusam a pronunciar, refere-se a Deus como o único "Auto-Existente".

III. A Criação do Homem - versículo 7.

O corpo do homem foi criado do pó da terra. Talvez "empoeirado" não seja um adjetivo tão ruim assim para os meninos [I Coríntios 15:47]. Nossa comida vem direta ou indiretamente da terra e, na morte, nosso corpo volta para o pó.

Enquanto observamos que o corpo humano é uma criação maravilhosa, não podemos esquecer que o princípio da vida veio diretamente de Deus. Ele soprou no homem o fôlego da vida. A vida é muito mais do que átomos habilmente dispostos. Ela é um dom de Deus.

IV. O Jardim do Éden - versículos 8-14

A residência original do homem não foi em uma mansão, mas em um jardim. Casas e também roupas, vieram após a entrada pecado. Deus providenciou todas as coisas que Adão necessitaria antes de cria-lo. Havia alimento para sua nutrição e prazer e beleza para os olhos. Havia uma ocupação para passar o tempo e trazer satisfação [vers. 15]. Havia até companheirismo [vers.18]. Em tudo isso nós vemos o amor e bondade de Deus. Duas árvores são especialmente mencionadas [vers. 9]. Uma destas árvores, era a árvore da vida, a qual é o mais difícil de entendermos. Ela é mencionada várias vezes nas Escrituras [Gênesis 3:24, Ezequiel 47:12, Apocalipse 2:7 e 22:2]. De alguma maneira ela estava relacionada á saúde física.

As Escrituras também mencionam um rio que corria através do Éden. Isto também ajudava a regar o jardim que estava do lado oriental do Éden [vers. 8]. Nos versículos 10 a 14 nós temos algumas informações a respeito de seus quatro afluentes e as áreas pela quais eles percorriam. Embora hoje não seja possível determinar a localização do Éden, através destas informações, nos parece que ele se localizava na região do "Fértil Crescente". Esta área é geralmente reconhecida como o berço da civilização.

Nota:Éden significa agradável, prazer ou deleite.

V. A Ocupação do Homem - versículo 15.

Note bem que ao homem foi dado trabalho antes mesmo da entrada do pecado. Somente o trabalho faz o homem encontrar plena realização e contentamento. O trabalho de Adão era agradável enquanto a terra não tinha sido ainda amaldiçoada [Gênesis 3:17-19]. Insetos e plantas nocivas não estavam presentes ainda. Pragas e secas não eram problema. A generosidade da terra só necessitava ser direcionada e utilizada para beleza e nutrição.

Na maneira de Deus tratar com Adão, nós temos a base para a ética ou moral do trabalho [Êxodo 20:8-9; II Tessalonicenses 3:10]. Que todo Cristão ensine suas crianças a necessidade e dignidade do trabalho. Vamos desempenhar também todo trabalho para a glória de Deus.

VI. A Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal - versículos 16-17.

A árvore do conhecimento do bem e do mal foi colocada no Éden para que o homem fosse testado. Muitos têm debatido a respeito de sua espécie. Isto é tentar ser sábio acima do que está escrito e perde o objetivo principal. O homem já conhecia o bem, porque ele foi criado em santidade e também conhecia Deus. Ele somente poderia conhecer ou experimentar o mal pela desobediência a Deus. No versículo 17 nós temos a única restrição imposta ao homem e, portanto a única tentação ao pecado. Não levando em conta a natureza da árvore, comer de seu fruto era desobediência. Isto traria a morte e o conhecimento do mal. Há varias coisas que devemos ter em mente a respeito deste primeiro teste:

1. Através de Adão toda a raça humana foi testada. Adão era o cabeça da aliança e o representante de toda a raça humana [Romanos 5:12-19]. Cristo é chamado de o "ultimo Adão" porque Ele representou o Seu povo [I Coríntios 15:45].

2. Deus fartamente supriu todas as necessidades e desejos de Adão [vers. 16]. A única restrição a ele não o deixaria de maneira nenhuma com alguma necessidade [vers. 17]. Não há desculpas para o pecado.

3. Adão não possuía uma natureza pecadora para o conduzir ao pecado [Gênesis 1:27].

4. Adão foi avisado das horríveis conseqüências do pecado. No dia em que ele comesse do fruto proibido ele morreria espiritualmente [Efésios 2:1]. Por causa do pecado de Adão o homem está agora morto espiritualmente, morto ou morrendo fisicamente, e sofrendo o risco da segundo morte [Apocalipse 20:14].

Por que o homem envelhece e morre? Nós até podemos nunca entender o processo físico, mas através das Escrituras nós conhecemos a causa espiritual. Todo este conhecimento revela quão arbitrário e irracional foi o pecado de Adão. Isto não foi um pecadilho, mas uma traição contra a benevolência e a justa autoridade Deus.

Conclusão

Antes da queda do homem, Deus alertou para a morte, enquanto o mundo somente conhecia a vida. Agora que a morte reina, Ele fala da vida em Jesus Cristo. Graças te damos, ó Deus, pelo ultimo Adão.

 

Autor: Pastor Ron Crisp
Tradução: Pastor Eduardo Alves Cadete 2001
Revisão : Joy Ellaina Gardner 2001
Verificação: Pastor Calvin Gardner 2002
Fonte: www.palavraprudente.com.br