Cap 29 - Um Guia de Estudo para o Livro de Gênesis

Gênesis 22

Introdução

Temos aqui o relato de uma das maiores provas da fé de Abraão. Esta parte das Escrituras é muito rica em doutrina e aplicação prática.

I. Abraão é Provado - versículos 1-2.

Que choque Abraão recebeu quando Deus falou com ele aqui. Ele deveria oferecer Isaque, o filho da promessa, como uma oferta de holocausto. Isto deveria ter parecido totalmente contrário ao caráter de Deus. Não eram os pagãos que faziam tais coisas? Deus não estaria destruindo os seus próprios planos de formar a nação de Israel e por meio dela trazer o Salvador? Que prova isto deve ter sido para a fé de Abraão. Nada parecia fazer sentido.

Vamos considerar várias coisas a respeito das provações que Deus permite ao Seu povo:

A. Deus não tenta ninguém a pecar [Tiago 1:13].

B. Deus prova o Seu povo para testar a realidade da fé deles [Mateus 13:18-23].

C. Satanás provoca estas provas muitas vezes [Jó 1:6-12; Lucas 22:31].

D. As provações são usadas para amadurecer os santos [Tiago 1:3-4].

E. Deus prova os santos para dar a eles a oportunidade de glorificá-lO por suas ações durante este período.

F. Deus dá forças aos verdadeiros santos para vencerem as provações [Lucas 22:31-32; I Coríntios 10:13].

G. Estas provações são de grande valor para o povo de Deus [I Pedro 1:7].

II. Obedecendo Sem Questionar - versículos 3-5.

A fé verdadeira agi na Palavra de Deus mesmo quando nada parece ser racional. No dia seguinte Abraão partiu para cumprir a vontade de Deus. Em nenhum momento Abraão questionou as ordens de Deus. Como Abraão reconciliou a ordem de Deus com a Sua antiga promessa? Em Hebreus 11:17-19, aprendemos que Abraão acreditou que Deus iria ressuscitar Isaque da morte. Isto também é visto no versículo 5, onde Abraão diz a seus servos que ele e Isaque iriam retornar. A obediência de Abraão foi estritamente um ato de fé.

III. Isaque, uma Figura de Cristo - versículos 6-14.

Todo o Velho Testamento aponta para Cristo. Em muitas maneiras Isaque retrata o Salvador:

A. Isaque foi gerado de forma miraculosa.

B. Isaque, como Cristo, foi o centro dos planos de seu pai.

C. A morte de Isaque seria um grande sacrifício para Abraão, assim como Deus demonstrou Seu grande amor quando deu Seu Filho [João 3:16; Romanos 8:32].

D. Isaque foi oferecido por seu pai, como Cristo foi também.

E. O Senhor Jesus carregou Sua cruz, assim como Isaque carregou a lenha.

F. Isaque, como mancebo, poderia ter resistido ao seu pai. Nisto ele foi uma figura da disposição de Cristo em Se submeter aos planos do Pai [Isaías 53:7; Lucas 22:42].

G. O livramento de Isaque é uma figura da ressurreição [Hebreus 11:19].

IV. A Justificação da Fé de Abraão - versículos 6-14.

Aqueles que ensinam a salvação pelas obras, têm feito mau uso da passagem de Tiago 2:20-23, a fim de provar sua doutrina. Veja agora a interpretação correta:

A. Em Gênesis 15:5-6, temos o relato de como Abraão foi salvo pela fé. Ele foi justificado de todos os seus pecados e recebeu o dom da justiça que lhe foi imputada [Romanos 4:1-5]. Gênesis 15 nos dá o primeiro exemplo da salvação pela graça. Abraão é o nosso "Pai" porque ele é o primeiro exemplo de salvação através da fé em Cristo. Todos que vão para o céu deverão ser salvos desta maneira.

B. Em Gênesis 22, Abraão justificou sua afirmação de ser um crente pela obediência a Deus. Tiago 2:20-23 não ensina salvação pelas obras, mas salvação pela fé que produz as boas obras. Qualquer fé que não se manifeste a si mesmo como sendo obediente a Deus, não é uma fé que verdadeiramente salva, mas uma fé morta.

V. Abraão Agrada a Deus - versículos 6-14.

Pela fé Abraão obedeceu e agradou a Deus [Hebreus 11:2, 6, 17-19]. Muitos pagãos ofereceram seus filhos a falsos deuses movidos pelo medo ou por uma esperança egoísta. A fé movida pelo amor faz com que nossas ações sejam aceitas diante de Deus [Gálatas 5:6].

VI. Na salvação, Deus é o Provedor - versículos 6-8 e 13-14.

Que revelação da graça nós temos aqui. A salvação não é comprada ou merecida, mas concedida por Deus. Na providência de Deus um carneiro foi fornecido para morrer no lugar de Isaque. Deus provou Abraão, mas Ele mesmo providenciou o sacrifício. O lugar foi então chamado de Jeová-Jire, que significa "Jeová proverá". Deus deu Seu Filho para morrer em nosso lugar. Um outro título de "Jeová" é Jeová Tsidkenu, que significa "Jeová é a Nossa Justiça" [Jeremias 23:6]. Deus o Pai, como Jeová, deu o Seu Filho para morrer pelos nossos pecados e se tornar a nossa justiça [II Coríntios 5:21]. Como Jesus é também Jeová, podemos ver que Jeová provê e ao mesmo tempo é a nossa justiça.

O final do versículo 14 parece ser um provérbio que surgiu a partir deste evento. Ele significa, em essência, que naquele lugar foi visto ou demonstrado que Deus proverá.

VII. Uma Lição para os Cristãos - versículos 6-14.

Há muito que aprender desta narrativa. Nós vemos que Deus deve ser o primeiro em nossa vida [Mateus 10:37]. Muitas vezes Ele nos prova pedindo aquilo que é mais precioso para nós [Mateus 19:21]. Nós vemos que somente pela fé é que podemos obedecer a Deus. A razão sozinha nunca é suficiente. E finalmente, nós vemos que nunca perdemos por confiar em Deus. Muitas vezes Deus nos dá de volta aquilo que Ele exigiu de nós. Deus não queria o sacrifício físico de Isaque, mas o espiritual. Deus permitiu a Abraão ficar com Isaque, após ele ter provado que estava disposto a entregá-lo.

VIII. A Aliança de Deus Confirmada - versículos 15-19.

Este encorajamento de fé não foi feito por causa da obediência de Abraão?

IX. Os Parentes de Abraão - versículos 20-24.

Estes versículos fornecem a base necessária de informação para Gênesis 24. Esta informação foi provavelmente trazida a Abraão por alguma caravana.

 

Autor: Pastor Ron Crisp
Tradução: Pastor Eduardo Alves Cadete 2001
Revisão : Joy Ellaina Gardner 2001
Verificação: Pastor Calvin Gardner 2002
Fonte: www.palavraprudente.com.br